Novo Coronavírus – O que é, causas, sintomas, tratamento, diagnóstico

Coronavírus é um novo vírus registrado majoritariamente na China. Porém, eles não são atuais, fazem parte de uma família de vírus de 1960.

0

O coronavírus trata-se de um vírus novo, ocasionado em doença respiratória, com casos registrados majoritariamente na China. Entretanto, os coronavírus são uma grande família viral popular nos anos 1960, que acarretaram em infecções respiratórias nos seres humanos e animais.

Em síntese, as infecções causam doenças respiratórias de causa leve a moderada, bem similar a um resfriado. No caso das graves, elas causam grande reflexo na saúde pública, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), registrada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), uma década depois, em 2012.

Causas e transmissão do coronavírus

As causas do coronavírus ainda estão sendo estudadas. Porem, sabe-se que a transmissão de pessoa para pessoa já está sendo feita.

Geralmente, a transmissão do vírus ocorre pelo ar ou no contato entre pessoas com as secreções contaminadas, tais como:

  • catarro;
  • contato com objetos e superfícies contaminadas;
  • contato pessoal próximo;
  • espirro;
  • gotículas de saliva;
  • tosse.

Ainda assim, os coronavírus possuem uma transmissão com menor intensidade ao vírus da gripe, apresentando um risco de circulação mundial inferior.

O vírus pode permanecer encubado por duas semanas até se manifestar.

Diagnóstico do coronavírus

Para a realização do diagnóstico do coronavírus é necessária a realização da coleta de materiais das vias aéreas ou que são expelidos pelo escarro.

No caso da suspeita do coronavírus, é alertado coletar duas amostras. Logo, essas amostras são enviadas para a parte de urgência do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Uma será destinada ao Centro Nacional de Influenza (NIC) e a outra  com o fim de análise de metagenômica.

No entanto, a confirmação da enfermidade será realizada com os testes de biologia molecular, que localizam o RNA viral. Quando suspeito, é indicado a coleta de aspirado de nasofaringe (ANF) ou swabs combinado (nasal/oral), ou no caso, amostra de secreção respiratória inferior (escarro ou lavado traqueal ou lavado bronca alveolar).

ALERTA! Em casos graves, os suspeitos da doença devem ser transferidos para um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. 

Sintomas

Os sintomas do coronavírus são muito semelhante ao da gripe e de um resfriado, com febre, tosse e dificuldade de respirar. Inclusive, eles podem apresentar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias.

Vale destacar que no caso dos primeiros sintomas serem apresentados, é recomendado a busca por ajuda médica.

Tratamento

Ainda não há um tipo de tratamento específico para o coronavírus. Se identificada a infecção, a alerta é para o repouso e consumo de muito líquido e água, além de medidas básicas, como medicamentos para dor e febre, o uso de umidificador de ar e o banho quente para ajudar no controle da dor de garganta e tosse.

Prevenção

O Ministério da Saúde alerta que há alguns cuidados para reduzir os riscos de contração e infeção, veja alguns:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • realizar lavagem frequente das mãos, principalmente depois do contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • usar o lenço descartável para limpar o nariz;
  • cobrir o nariz e a boca ao espirrar e tossir;
  • procurar não tocar nas mucosas (olhos, boca e nariz);
  • limpar as mãos depois da tosse e do espirro;
  • não compartilhar objetos pessoais;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo com pessoas suspeitas a doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • os profissionais da área da saúde necessitam adotar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (uso de máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

No caso de execução de procedimentos que possuem aerossolização de secreções respiratórias, como é o caso de intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser usado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

*Com informações do Ministério da Saúde

Veja também: 6 Doenças Causadas por Vírus

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.