Esqui Alpino

Este esporte popular é praticado em diferentes disciplinas que exigem aptidões diferentes e, por isso, exigem um atleta completo.

0

O esqui alpino é o mais popular esporte de inverno, sendo praticado por amadores e profissionais em estações de esqui em todo o mundo.

Desde 1936 é um Esporte Olímpico de Inverno. Ele evoluiu do esqui de fundo (praticado em terrenos planos ou ondulados) após a invenção e adoção ampla dos meios mecânicos de reboque dos esquiadores, que os levam de volta ao topo das pistas após a descida e sem os quais seria impossível a prática repetitiva da atividade.

O uso de esquis e bastões para locomoção na neve já existia há milênios, mas deixou de ser apenas um meio de transporte para se tornar um esporte com as primeiras competições em 1840, na Noruega.

A Federação Internacional de Ski (FIS) foi criada em 1924 e popularizou o esporte nos países de clima frio através da organização de eventos como o Campeonato Mundial de Ski, existente desde 1931, e a Copa do Mundo, realizada desde 1966.

Regras

A prática do esqui demanda um equipamento de proteção contra o frio e quedas. O traje é composto por roupa acolchoada, protetores de coluna, capacete e óculos e caneleiras flexíveis.

As botas são feitas de um polímero rígido e são fixadas no esqui de forma a deixar os pés e a tíbia alinhados. Os bastões e os esquis variam de acordo com a modalidade.

Existem cinco modalidades de esqui alpino, em categorias masculino e feminino. Todas consistem em uma disputa pelo menor tempo na qual os participantes descem uma pista íngreme realizando passagens por marcações, chamadas portas. São elas:

Downhill (DH) – Percurso mais longo e rápido. Nele, os esquiadores descem sozinhos por portas muito espaçadas e podem atingir velocidades superiores a 130 km/h. Há saltos de até 60 metros nesta modalidade.

Slalom (SL) – O percurso tem portas espaçadas em 13 metros e intervalos horizontais. É necessário agilidade e técnica. São realizadas duas descidas onde os tempos são combinados. As velocidades, em média, são de 40 a 50 km/h.

Slalom gigante (GS) – Semelhante ao SL, com percurso maior e portas espaçadas em 25 metros, o que permite velocidades médias de 70 a 80 km/h.

Super-G ou Slalom Super Gigante (SG) – A mais disciplina é relativamente nova no programa do esqui alpino, tendo sido adotada em 1982. Combina o Downhill o Slalom gigante em portas espaçadas em 40 metros, e velocidades médias de 110 e 120 Km/h. Também possui saltos e deslizes.

Super Combinado – Realiza-se uma descida na modalidade SL e uma DH. Ganha o competidor que tiver o menor tempo combinado.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.