Função Fática

Você sabe o que são e para que servem as funções da linguagem?

0

A linguagem, uma eficiente forma de comunicação, é elemento fundamental para estabelecermos comunicação com outras pessoas. Qualquer produção discursiva, linguística (seja ela oral ou escrita) ou extralinguística (pintura, música, fotografia, propaganda, cinema, teatro etc.) apresenta funções pré-estabelecidas.

Por serem múltiplas e apresentarem peculiaridades de acordo com a intenção do falante, elas podem ser divididas em seis: função referencial ou denotativa, função emotiva ou expressiva, função conativa ou apelativa, função metalinguística, função fática e função poética.

Hoje falaremos sobre a função fática da linguagem, presente no modelo de comunicação proposto pelo linguista russo Roman Jackobson:

Modelo de roman jackobson
Modelo de comunicação proposto por Roman Jackobson.

Todas as funções cumprem um importante papel para a comunicação, entre elas, a função fática, responsável por conferir o funcionamento adequado do canal de comunicação. Já percebeu como, às vezes, ficamos preocupados em não perder o contato com o destinatário das mensagens que elaboramos? Quando isso acontece, utilizamos expressões como “entende”, “você está aí”, “veja bem”, “olha” etc, tudo para garantir que o interesse de nosso interlocutor permaneça intacto.

Calvin e haroldo função fática
As conversas ao telefone são ótimos exemplos dessa função da linguagem, pois nelas testamos o funcionamento do contato entre emissor e destinatário.

A função fática também tem como objetivo criar uma espécie de vínculo solidário entre os falantes, criando assim um ambiente mais agradável, mesmo que você não conheça os possíveis interlocutores. Sabe quando você entra em um elevador e, para evitar aquele silêncio constrangedor lança mão de artifícios linguísticos? Tipo, “calor, né?” ou “será que vai chover” e outras coisas do gênero? Pois é, entra em cena as conversas fáticas!

Garfield função fática
Ao utilizar a função fática, você está mantendo contato com um interlocutor em potencial, além de estar participando dos costumes verbais que integram as pessoas.

Viu só? A função fática existe para comprovar que nenhum ato de fala é desprovido de intenção, e até mesmo as tais “conversinhas fáticas” apresentam grande importância para a comunicação. Bons estudos!

Luana Alves
Graduada em Letras

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.