Gauleses – quem foram, mapa, onde viveram e principais características

O povo caracterizado pelas histórias de Asterix e Obelix habitou a região da Gália e, apesar da sua resistência, acabou derrotado pelo Império Romano.

0

Quem nunca ouviu falar nas historinhas de Asterix e Obelix, tanto nos filmes, desenhos animados quanto quadrinhos? As figuras cômicas retratavam o povo gaulês que habitou a região da Gália a partir do final da chamada Idade do Ferro até o Império Romano.

Quem foram os gauleses?

Os gauleses, povo de origem celta, habitaram a Gália, região que, atualmente, corresponde aos territórios norte da Itália, sul da Alemanha, centro-sul da França e Bélgica. Seu desenvolvimento se deu entre o final da Idade de Ferro e o Império Romano, ou seja, entre 500 a.C. e 400 d.C.

Durante esse período, constituíram diferentes tribos e cidades espalhados pela região. Mesmo que travando disputas internas, pode-se dizer que partilhavam costumes, crenças e tradições. A chegada até Gália foi possível após a passagem dos gauleses pela Grécia e Ásia Menor.

Quais eram as principais características dos gauleses?

Como qualquer povo, os gauleses tinham suas próprias características relacionadas à constituição social, religião e economia. Dotados de uma civilização bastante desenvolvida, tinham o gaulês como idioma oficial e dominavam a área da metalurgia. Assim, praticavam técnicas de fundição do ferro, estanho e bronze, fabricando armas, jóias e utensílios.

Suas relações comerciais eram coordenadas pelo uso de moedas metálicas e a economia era baseada no comércio com outros povos da Europa e, também, na agricultura. Dedicavam-se, na maior parte do tempo, à criação de animais para produção de leite e queijo, além da caça.

A organização social dos gauleses era estrutura na formação de tribos governadas por um rei e o conselho de anciãos. Os sacerdotes, ou druidas, eram figuras que exerceram grande influência na sociedade gaulesa por interferir, não só em questões religiosas como, também, militares e educacionais. Eram responsáveis pela educação dos filhos da aristocracia.

Quanto à religião, esta era baseada no politeísmo, ou seja, culto a vários deuses, e animismo, atribuindo características humanas a elementos da natureza. Os deuses adorados eram domésticos e tribais com celebrações realizadas em altares levantados nas florestas, não em templos religiosos.

Principais tribos gaulesas

A sociedade gaulesa era constituída pela formação de 44 tribos que se espalharam pela região da Gália. Cada uma era dotada de sua própria soberania, cultura e tradições. Entre as principais e suas respectivas capitais, podemos citar:

  • Lingones (Langres)
  • Carnutres (Chartres)
  • Bituriges (Burges)
  • Belgae (Gallia Belgica)
  • Arvernos (Gergovia)
  • Ambianos (Amiens)
  • Eburões (Aduatuqua)
  • Leucos (Násio)
  • Viromânduos (Viromando)
  • Éduos (Augustoduno)

Como eram os gauleses?

A representação dos gauleses pelos quadrinhos de Asterix e Obelix corresponde, até certo ponto, às características atribuídas a este povo pelos historiadores. Segundo consta, eles eram fortes, altos e de olhos claros. Nas histórias de ficção, os dois amigos se envolvem em várias aventuras que retratam a resistência ao Império Romano.

Como foi o fim dos gauleses?

Os gauleses compuseram grande número de tribos mas, acabaram entrando em declínio após a Batalha de Telamon, em 225 a.C, quando foram derrotados por soldados do Império Romano. No entanto, foi com as Guerras da Gália que vários territórios gauleses foram tomados entre 58 e 50 a.C, também, pelos romanos liderados por Júlio César.

A partir daí, a região foi transformada em uma província do Império. Vale lembrar, porém, que a conquista não veio sem alguma resistência por parte dos gauleses. A região norte, conhecida como Gália Comata, abrigava os heudos, avernos e belgas que foram unidos por Vercingetorix, líder averno que juntou os povos para questionar a liderança romana.

Mapa da Gália
Mapa da Gália

O exército poderoso não poderia ser derrotado em uma batalha direta então, os gauleses impuseram a chamada “tática de terra arrasada”. Destruindo vilas do norte da região, deixaram os romanos sem ter o que comer. A exceção foi para Avaricum, cuja estrutura fortificada serviu de argumento para não aderir à tática de Vercingetorix.

Cercados por um rio e um pântano, os 40 mil habitantes resistiram aos romanos por 27 dias mas, o resultado foi uma das maiores carnificinas da história – apenas 800 sobreviventes. Por outro lado, Vercingetorix aproveitou esse tempo para organizar um contingente de 89 mil homens contra romanos.

No quadro de Lionel Royer, Vercingetorix se entrega aos romanos
No quadro de Lionel Royer, Vercingetorix se entrega aos romanos

O exército, entretanto, foi acuado por soldados e armadilhas de Júlio César, fazendo com que Vercingetorix se entregasse. A partir daí, a Gália foi subordinada ao Império Romano e os gauleses acabaram mesclando sua cultura com rituais e tradições romanos.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.