Governo Médici

Terceiro presidente da ditadura militar, Médici governou entre 1969 e 1974, período que ainda hoje é relembrado pela alta repressão aos movimentos populares.

0

Emílio Garrastazu Médici, sucessor de Artur da Costa e Silva, foi o vigésimo presidente do Brasil e o terceiro do regime militar brasileiro (1964 a 1985). Seu governo ficou marcado na história do país como um dos mais duros e repressores.

emilio medici
Emílio Garrastazu Médici

Características do Governo Médici – Resumo

Após o afastamento de Costa e Silva por motivos de saúde, em outubro de 1969 o nome de Médici foi indicado pelo alto comando do Exército para assumir o posto de presidente da república.

O general assume um Brasil já repressivo, em virtude das medidas de seu antecessor, e endurece ainda mais o regime.

Após assumir, consolida a Constituição Federativa do Brasil onde foram instituídas as medidas do Ato Institucional Número 5 (AI-5), responsável pelo fechamento do Congresso Nacional, assembleias e câmaras municipais.

Entre outras coisas, o AI-5 estabeleceu a repressão aos movimentos populares, censura à imprensa, embargo das atividades sindicais, suspensão de direitos políticos e do direito a ser votado, entre outras restrições aos cidadãos.

Baseado nisso, o governo de Emílio Médici ficou marcado por graves denúncias de tortura contra presos políticos e estudantes. Neste período foi registrado o maior número de mortos pela ditadura militar brasileira.

Em contrapartida, o grande comercial das benesses do governo foi o chamado “milagre econômico”.O Produto Interno Bruto (PIB) aumentou muito e a classe média viu sua renda ampliar consideravelmente.

Por conta dos amplos incentivos, muitas multinacionais se instalaram aqui. Houve também a criação de algumas estatais, como a Infraero e a Embrapa.

Às custas de um aumento estrondoso da dívida externa, nessa época foram construídas grandes obras brasileiras, como a Ponte Rio-Niterói, a refinaria de Paulínia e a hidrelétrica de Ilha Solteira.

A construção das grandes rodovias também teve seu espaço, com a concepção da Transamazônica e as estradas que ligavam Manaus – AM a Porto Velho – RO e Cuiabá – MT a Santarém – PA.

O governo do general terminou em 15 de março de 1974, quando o também general, Ernesto Geisel, assume o posto de Presidente da República.

Quem foi Emílio Médici?

Emílio Garrastazu Médici nasceu em 04 de dezembro de 1905, na cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul.

Militar de carreira, o general ocupou os mais altos postos do Exército Brasileiro, sendo um de seus títulos mais notórios, o de chefe da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

Na política, participou efetivamente da ascensão de Getúlio Vargas ao poder, por meio do movimento de 1930. Além disso, foi um forte oponente ao movimento constitucionalista de 1932.

Em 1967 foi chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI) e quando foi indicado à presidência, comandava o III Exército do Rio Grande do Sul.

Sua atuação mais conhecida foi como presidente da república, posto que ocupou entre os anos 1969 e 1974, no auge da ditadura militar.

Morreu em 1985, aos 79 anos, na cidade do Rio de Janeiro – RJ, em decorrência de problemas causados por um acidente vascular cerebral (AVC).

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.