Greve Geral de 1917

A Greve Geral de 1917 foi um movimento grevista impulsionado pelos trabalhadores das fábricas da cidade de São Paulo.

0

O que foi a Greve Geral de 1917? A Greve Geral foi uma greve de trabalhadores iniciada pelos operários das fábricas têxteis da cidade de São Paulo, em junho e julho de 1917.

A paralisação geral durou cinco dias e as reivindicações dos grevistas foram atendidas.

Resumo da Greve Geral de 1917

A Greve Geral de 1917 foi um movimento urbano provocado por trabalhadores das fábricas de São Paulo. Desde o início do ano de 1917, a capital paulista enfrentou diversas paralisações, que reivindicavam o aumento salarial e melhores condições de trabalho.

Além disso, a escassez financeira e a extensa jornada de trabalho contribuíram para a suspensão dos dias de trabalho em função da greve.

O movimento grevista foi integrado em sua maioria por imigrantes italianos, que trouxeram consigo os ideais socialistas e anarquistas que respaldavam a greve.

Os donos das fábricas também eram italianos, por isso, já tinham conhecimento da forma como os trabalhadores italianos se organizavam em seu país de origem.

Além disso, os operários eram obrigados a doar parte de seu salário ao Comitê Italiano Pró-Pátria de São Paulo, que direcionava o dinheiro para o investimento no desempenho bélico da Itália na Primeira Guerra Mundial.

Uma das pautas da greve consistia em suspender tal contribuição. Rapidamente o movimento grevista conseguiu alcançar outras fábricas.

Foi criado o Comitê de Defesa Proletária, em 9 de julho, com o intuito de organizar o movimento, composto por lideranças sindicais anarquistas e socialistas.

Em 14 de julho, empresários e o secretário de segurança pública assinam um acordo com o Comitê se comprometendo a libertar os operários presos pelas manifestações, aumentar os salários e garantir o direito de reunião.

Mesmo com a negociação, a greve teve seu auge no dia 16 de julho. Ela contou com a participação de cerca de 45 mil trabalhadores.

A diminuição das greves só foi ocorrer no final do mês de julho. A Greve Geral de 1917 foi o primeiro movimento grevista expressivo do Brasil.

A legislação trabalhista da década de 1920 foi criada a partir das demandas das greves e como forma de controlar possíveis movimentos.

Após a greve, surgiram diversas ligas operárias. O movimento continuou influenciando operários, principalmente os das regiões periféricas de São Paulo e do Rio de Janeiro. O movimento operário se manteve de 1917 a 1920.

Contexto histórico

Com a Segunda Revolução Industrial, no final do século XIX, trabalhadores de alguns países europeus se organizam para pressionar seus patrões por condições dignas de trabalho.

Em 1917, em plena Primeira Guerra Mundial, o Brasil vivia um período de instabilidade econômica devido à falta de alimentos.

As primeiras fábricas instaladas no país, atraíam camponeses que buscavam melhores condições de vida nas cidades.

Entretanto, as condições de trabalho nessas fábricas eram desumanas. Longas jornadas de trabalho, crianças e mulheres realizando trabalhos pesados, além disso, os problemas de trabalho eram resolvidos na polícia.

A organização dos operários no Brasil mudou depois da chegada dos espanhóis e italianos que vinham trabalhar nas fábricas de São Paulo.

Eles começaram a propagar os ideais socialistas e anarquistas por meio dos jornais operários. Tais jornais também eram utilizados para chamar a atenção para a urgência da organização e mobilização dos operários para conseguirem seus direitos trabalhistas.

Causas da Greve Geral de 1917

As causas da Greve Geral de 1917 foram:

  • Aumento salarial;
  • Melhores condições de trabalho;
  • Redução das longas jornadas de trabalho;
  • Encerrar a doação de parte do salário para o financiamento da participação da Itália na Grande Guerra;
  • Garantir o direito de reunião.

O início da greve

O início da Greve Geral de 1917, ocorreu a partir da paralisação dos trabalhadores da fábrica Crespi, no bairro da Moca, em São Paulo.

Pediam a redução da jornada de trabalho, aumento salarial e a proibição do trabalho infantil e do feminino à noite.

O movimento se espalhou por outras fábricas, incluindo mais operários. Eles começam a fazer comícios em locais públicos.

Vários trabalhadores somam-se à greve ao longo do mês de junho. No início do mês de julho, a polícia mata um operário grevista o que gera revolta entre os grevistas.

Em 12 de julho, a greve é decretada e a cidade de São Paulo amanhece parada.

Consequências da Greve Geral de 1917

Algumas das consequências da Greve Geral de 1917 foram:

  • Expulsão de grevistas do país;
  • Gera consciência de classe no operariado brasileiro;
  • Formam-se os primeiros sindicatos;
  • Divulgação e fortalecimento dos princípios da esquerda no Brasil.

Saiba mais em:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.