Conheça a história da Copa do Mundo!

O primeiro Mundial aconteceu em 1930 e, desde então, é realizado a cada quatro anos, excluindo o intervalo da Segunda Guerra Mundial.

0 288

É ano de Copa! Bandeiras já estão espalhadas por todos os lados, camisetas da Seleção Brasileira são vendidas em várias lojas e os torcedores já sabem, de cor, os dias dos primeiros jogos do time verde e amarelo!

Mas, você conhece toda a história da Copa do Mundo? Sabia que, desde sua primeira edição, só deu intervalo maior que os tradicionais quatro anos devido à Segunda Guerra Mundial?

Pois bem, agora, vamos conhecer a História das Copas, curiosidades, títulos levados pelo Brasil e muito mais!

O que é a Copa do Mundo?

A Copa do Mundo é um evento que mobiliza a atenção de, praticamente, todos os países do mundo. Organizado pela Federação Internacional do Futebol (FIFA), teve sua primeira edição realizada em 1930, no Uruguai.

O país foi escolhido por ser o campeão olímpico da época e comemorar os 100 anos de independência. A seleção uruguaia, inclusive, foi a campeã da primeira edição.

Quem criou a Copa do Mundo?

Seu criador foi o francês Jules Rimet que, em 1928, assumiu o comando da FIFA. Mas, a ideia já havia surgido em 1904, quando a própria FIFA foi fundada.

A primeira edição da Copa desagradou jogadores e dirigentes europeus devido à crise econômica de 1929. As condições traziam o risco de os países embarcarem sem seus melhores jogadores.

Quais os anos que tiveram a Copa do Mundo?

O torneio é realizado a cada quatro anos, desde 1930. Como será visto adiante, só deixou de acontecer em 1942 e 1946 devido à Segunda Guerra Mundial.

1930 – Uruguai

Apenas 13 seleções convidadas acabaram participando. Foram elas Romênia, França, Iugoslávia, Bélgica, Uruguai, Brasil, Argentina, Peru, Chile, Bolívia, Paraguai, Estados Unidos e México.

A final aconteceu em 30 de julho entre Uruguai e Argentina, no estádio Centenário. A seleção uruguaia venceu por 4×2 e o governo decretou o dia seguinte como feriado nacional. O Brasil angariou o sexto lugar na competição.

1934 – Itália

Nesta edição, a disputa ficou entre 16 países. O Uruguai tornou-se o único país a não defender seu título na edição posterior. A seleção não participou do torneio em retaliação à Itália que, por sua vez, não fez parte da estréia do Mundial.

Na final, Itália e a antiga Tchecoslováquia disputaram o título que acabou ficando para os donos da casa. O Brasil foi eliminado na primeira fase.

1938 – França

Esta edição foi marcada pelos rumores da Segunda Guerra Mundial. Espanha ficou de fora por enfrentar uma guerra civil. Áustria, anexada à Alemanha, teve jogadores disputando por esta seleção.

Uruguai e Argentina ficaram de fora. Itália e Alemanha sofreram vaias em decorrência de seus regimes fascistas. O Brasil foi o único país sul americano a embarcar para a França, alcançando o terceiro lugar. A Itália conseguiu seu segundo título ao vencer a Hungria por 4×2.

1950 – Brasil

A volta do torneio após o hiato ocasionado pela guerra deu ao troféu o nome de Taça Jules Rimet, em homenagem ao idealizador do evento.

A seleção brasileira era a favorita e chegou à final contra o Uruguai. O time adversário precisava, apenas, de um empate para levar o título. Os uruguaios acabaram vencendo, tornando-se bicampeões do mundo.

1954 – Suíça

Esta foi a edição em que a seleção brasileira estreou sua famosa camisa amarela. Mas, foi, também, o ano em que o time passou por um vexame. Ao perder um jogo para a Hungria, o Brasil registrou brigas em campo e nos vestiários. Foi mandado para casa ocupando o 6º lugar.

O título ficou com a Alemanha que surpreendeu o mundo ao vencer a favorita Hungria, no placar de 3×2.

1958 – Suécia

A primeira Copa do Mundo televisionada apresentou, ao mundo, um dos maiores jogadores de todos os tempos, o jovem Pelé. Na companhia de Garrincha, o menino de 17 anos brilhou com chuvas de gols ao longo das partidas.

Este foi o ano em que a seleção brasileira conquistou seu primeiro título ao vencer a Suécia por 5×2. Mas, engana-se quem acha que os anfitriões se revoltaram! A simpatia dos jogadores conquistou os donos da casa e rendeu cumprimentos calorosos do Rei Gustav IV.

1962 – Chile

A seleção brasileira conquistou, nesta edição, seu segundo título mundial contando com o brilho de Garrincha. Pelé, infelizmente, saiu da competição no segundo jogo devido a uma contusão.

O jogo da vitória foi contra a Tchecoslováquia, a quem venceu por 3×1.

1966 – Inglaterra

A edição foi marcada por situações controversas. A dona da casa consagrou-se campeã após gol duvidoso marcado contra a Alemanha. A Taça Jules Rimet foi roubada, mas, encontrada pelo cachorro Pickles.

A violência em campo também marcou os jogos, colocando Pelé nos bancos. O Brasil finalizou o torneio na 11ª posição, mas, seus jogadores Pelé e Garrincha tornaram-se os primeiros a marcar gols em três edições consecutivas do Mundial.

1970 – México

O Brasil foi tricampeão sobre a Itália, derrotando o time Azzurra por 4×1 na final. Na primeira copa televisionada a cores, brilharam estrelas como Carlos Alberto, Rivelino, Gerson, Tostão e Jairzinho.

1974 – Alemanha

Neste ano, o brasileiro João Havelange foi o primeiro não europeu a ocupar o posto de presidente da FIFA.

O país ficou em quarto lugar ao perder para a Holanda, seleção que ficou conhecida como “laranja mecânica” devido à cor de sua camisa. Mas, o título ficou mesmo com a Alemanha, que venceu os holandeses por 2×1.

1978 – Argentina

Mais uma edição polêmica porque o país sede vivia uma ditadura militar. Apesar dos protestos, o presidente da FIFA manteve a realização dos jogos em terras hermanas.

Os donos da casa foram os campeões ao vencer a Holanda na prorrogação. O Brasil ficou nas semifinais. Aliás, os resultados desta rodada foram polêmicos, com suspeitas de que o Peru, uma das seleções participantes, recebeu dinheiro para perder um dos jogos.

1982 – Espanha

A seleção dirigida por Telê Santana entrou em campo com nomes conhecidos, como Falcão, Zico, Éder, Júnior e Sócrates.

Mas, o time canarinho terminou a competição em quinto lugar, enquanto a Itália tornou-se tri campeã ao vencer a Alemanha Oriental por 3×1.

1986 – México

Esta foi a edição em que o argentino Diego Maradona brilhou ao fazer um dos gols mais bonitos da história do Mundial. A partida era disputada contra a Inglaterra e, nela, protagonizou outro gol, desta vez, polêmico.

No que ele chamou de “Mão de Deus”, usou o braço na disputa de bola com o goleiro inglês. O time argentino ficou com o título enquanto o Brasil ficou em quinto lugar, mais uma vez.

1990 – Itália

A Alemanha tornou-se, também, tricampeã, empatando com Brasil e Itália no número de títulos. O Brasil terminou a competição em nono lugar.

1994 – Estado Unidos

“É tetraaaaaaa… é tetraaaaaaa”! Quem não se lembra desse grito? A edição com o recorde de 3,5 milhões de espectadores foi marcada por lances positivos e negativos.

O argentino Diego Maradona foi afastado dos gramados por ser flagrado no exame antidoping. O jogador colombiano Andrés Escobar foi assassinado em uma briga com torcedores revoltados pela eliminação do time.

Mas, foi o ano em que o brasileiro Bebeto popularizou um gesto ao comemorar gol feito balançando os braços, como se estivesse ninando seu filho recém nascido. O Brasil foi o primeiro tetracampeão da história ao vencer a Itália nos pênaltis.

1998 – França

É, se a edição anterior foi festiva, esta, foi marcada pela decepção. O Brasil chegou à final contra os anfitriões abalado pela convulsão sofrida pela grande estrela do time, Ronaldo. Acabou perdendo por 3×1.

Mas, foi também o ano em que Estados Unidos e Irã, com relações políticas estremecidas, disputaram partida pacífica e posaram para fotos após o jogo.

2002 – Japão/Coréia do Sul

Aquele ano em que os brasileiros “madrugaram” para assistir aos jogos, lembra? Mas, o esforço valeu a pena e a seleção conquistou seu pentacampeonato contra a Alemanha. Ah, e sob o brilho de Ronaldo, que deu a volta por cima nesta edição!

2006 – Alemanha

O Brasil terminou a competição em quinto lugar ao perder, de novo, para a França. Em compensação, Ronaldo marcou 15 gols em Copas do Mundo, a maior marca já conseguida por um jogador. O título ficou com a Itália.

2010 – África do Sul

A edição marcada pelas barulhentas vuvuzelas teve a Espanha como grande vencedora. O Brasil deixou a competição ao perder um jogo para a Holanda nas quartas de final.

2014 – Brasil

Dá para esquecer essa edição? Sob os rumores de “vai ter Copa” devido à crise econômica, o Brasil sediou a Copa de 2014 cheio de expectativas. Mas, o apagão em campo provocou o famoso “7×1” na goleada sofrida contra a Alemanha.

Porém, acredite se quiser! O time alemão ganhou a simpatia – e a torcida – dos brasileiros até a final, da qual saiu vitoriosa do jogo contra a Argentina.

Curiosidades

O Brasil é o único país que já participou de todas as edições, além de ser aquele com o maior número de títulos (cinco).

Em contrapartida, a seleção tomou a maior goleada em jogos do Mundial, justamente, os 7×1 contra a Alemanha.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.