Saiba qual foi o legado Romano deixado para a humanidade

O legado romano contempla diversos aspectos de nossa vida atual, incluindo literatura, Direito, alfabeto, conhecimento das artes, entre outros.

0

Mesmo após sua derrocada, muito do legado deixado pela Roma Antiga permaneceu vivo devido à absorção por parte dos povos conquistadores, especialmente, os germânicos formados na Idade Média com a invasão bárbara dos séculos IV e V.

A expansão desse conhecimento, ainda, atravessou oceanos com as grandes navegações, chegando aos continentes americano, africano e asiático. O legado romano, hoje, influencia aspectos importantes da cultura ocidental, com destaque para o Direito e Linguística.

Qual foi o Legado Romano para a humanidade?

Alfabeto e números romanos

A importante contribuição da Roma Antiga começa por algo básico: o alfabeto. Até hoje, civilizações ocidentais têm o alfabeto romano como base, mesmo em países cuja língua não tem matriz latina, a exemplo do alemão.

O sistema numérico romano, ou os algarismos, também foram criados na Roma Antiga. Mesmo que seu uso atual seja restrito às referências seculares ou documentos oficiais, os algarismos romanos são ensinados na escola.

Para efeitos de conhecimento, o sistema de numeração romana é composto por sete letras maiúsculas do alfabeto latino: I, V, X, L, C, D e M.

Direito

Os romanos foram responsáveis pela criação de leis que, mais tarde, originaram os Códigos Jurídicos. A ação foi necessária para a administração e ordenamento das cidades componentes do Império.

Os Códigos, então, constituíram o Direito Romano que, por sua vez, era dividido em três categorias:

  • Direito Público: leis aplicadas aos cidadãos romanos
  • Direito Estrangeiro: leis aplicadas aos estrangeiros
  • Direito Privado: leis aplicadas às famílias

O Direito Público, inclusive, deu origem ao Código Civil, largamente utilizado pelas sociedades ocidentais contemporâneas. As contribuições não param por aí. Expressões adotadas na legislação têm origem no Direito Romano.

Já viu que, todas elas, são escritas em latim? Está aí, a razão! Por isso, saiba que palavras como habeas corpus, stricto sensu habeas data, juris tantum e vacatio legis são parte do legado romano para o Direito.

Arquitetura e Engenharia

Termas romanas de Bath, no Reino Unido
Termas romanas de Bath, no Reino Unido

Já parou para analisar a grandiosidade do Coliseu Romano? Ou dos vários monumentos espalhados pelos centros históricos italianos? A habilidade em construir palácios, templos, anfiteatros, prédios públicos, estádios, estradas e, até mesmo, aquedutos era tão grande que muitas dessas construções seguem de pé até hoje.

Voltando às estradas, o tamanho do Império Romano justifica tal desenvoltura. Era preciso um sistema de comunicação terrestre eficiente que ligasse todas as cidades que compunham o território ocupado.

Mesmo que aprimoradas, as técnicas de engenharia e arquitetura usadas naquela época ainda influenciam os construtores contemporâneos. Basta dar uma olhada em quantos prédios são inspirados nas obras da da Roma Antiga.

Línguas

O idioma oficial da Roma Antiga era o latim, tanto para escrita quanto para a fala. Com a queda do Império Romano e a invasão dos povos germânicos, outras línguas foram originadas a partir do latim.

São exemplos o francês, português, espanhol, italiano e romeno, chamadas de línguas neolatinas ou românicas. Ah, sabe onde mais o latim está presente? Em nomes científicos? Já reparou em expressões como homo sapiens ou Apis mellifera scutellata?

Pois bem, o seu uso para denominar espécies de plantas e animais foi escolhido como forma de regulação de nomenclaturas.

Artes Plásticas

Mesmo quem nunca pisou o pé na Itália conhece quantas esculturas representando o corpo humano estão espalhadas por praças, museus e monumentos. Essas obras são influência de outra era muito importante para a contemporaneidade, a Grécia Antiga.

A reprodução do corpo humano, buscando retratar elementos naturais de forma realística está presente em pinturas e esculturas. Durante a Idade Média, as artes plásticas foram, levemente, esquecidas mas, voltaram à tona com o Renascimento para ser preservado por escolas artísticas posteriores.

Calendário

O calendário, tal como conhecemos hoje, com 365 dias distribuídos entre 12 meses é uma herança da Roma Antiga. A invenção é de autoria do Imperador Julio Cesar. Os nomes dos meses, também, são dessa época.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.