MEC lança aplicativo para emissão de ID estudantil

No dia 25 de novembro, o MEC lançou oficialmente o app que permite o acesso à ID estudantil, de forma gratuita e na palma das mãos, por meio do celular.

0

O Ministério da Educação (MEC) lançou oficialmente, na segunda feira, 25 de novembro, o aplicativo de identificação estudantil (ID).

Disponibilizada de forma digital, gratuita e com a facilidade de estar na palma da mão, por meio do Smartphone, a carteira de estudante concede o direito de meia-entrada em shows, teatros e outros eventos culturais e esportivos, sem qualquer custo adicional.

Como solicitar?

Para solicitar o benefício, o aluno necessita estar matriculado e ter os seus dados cadastrados no Sistema Educacional Brasileiro (SEB) — um banco de dados nacional de estudantes do MEC, além de baixar o aplicativo no Google Play ou Apple Store. Os estudantes menores de idade irão precisar de autorização dos pais para o download.

No entanto, para garantir o acesso à ID estudantil, um representante de cada instituição de ensino, seja ela pública ou privada, deverá enviar os dados dos alunos para o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) alimentar o SEB.

Esses deverão constar nome, CPF, data de nascimento, curso, matrícula e o ano e semestre de ingresso dos estudantes.

PUBLICIDADE

Os alunos poderão consultar pelo site (idestudantil.mec.gov.br) se a instituição repassou os dados ao sistema. Caso não, os próprios podem cobrar nas instituições que estudam.

Lançamento

O lançamento oficial foi realizado na sede do Inep, vinculado ao Inep. Para apresentar o aplicativo, estiveram presentes o ministro da Educação, Abraham Weintraub, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, e o diretor de Tecnologia e Informação do MEC, Daniel Rogério.

Segundo Weintraub, “[o app da ID Estudantil] vai permitir que todos os estudantes do Brasil façam remotamente, dos seus celulares, a carteirinha digital”. De qualquer modo, “as outras entidades vão continuar a poder emitir, mas a do MEC é sem custos para o aluno”, destacou.

O ano de 2020 será o período de transição. Após, a partir de 01 de janeiro de 2021, qualquer instituição que queira emitir carteira estudantil terá que consultar os dados cadastrados no SEB.

*Com informações do Portal do MEC.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.