Novo RG poderá ser utilizado como documento de viagem

Conheça as mudanças na nova versão da carteira de identidade.

No começo deste ano, o Governo Federal anunciou uma série de mudanças no principal documento de identificação dos brasileiros, a Carteira de Identidade. Agora, as informações dos cidadãos serão unificadas através do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Dessa forma, será possível trazer mais praticidade e segurança, até mesmo permitido que o RG seja utilizado como documento de viagem.

Leia mais: Detran pode pedir cancelamento de CNH; Saiba o motivo dessa ação

Até quando o novo RG deve ser feito?

Segundo o Governo Federal, as SSP (Secretarias de Segurança Pública) de cada unidade federativa terão até março de 2023 para adotar as mudanças. Dessa forma, de maneira gratuita, cada estado passará a emitir o documento para os cidadãos. Para isso, é só se apresentar a algum órgão de identificação.

Quais as principais mudanças no documento?

Agora, o decreto também prevê que seja adotado um sistema de QR Code nas Carteiras de Identidade, semelhante ao que já existe na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por conta disso, será possível cadastrar o RG no aplicativo e apresentar a versão digital, que possui o mesmo valor que a versão física.

Agora, com um tipo de carteira digital, são feitas algumas integrações com outros documentos também, como a carteira de vacinação, habilitação e carteira de trabalho. Para isso, é só se apresentar à Secretaria de Segurança Pública com a certidão de nascimento ou casamento. Em seguida, será emitido um papel que deverá ser acessado através do portal do governo.

O RG como documento para viagem

Agora que haverá integração com diversos outros documentos que contém nosso dados, o novo RG terá um padrão internacional, pois contará com o código Machine Readable Zone (MRZ). Esse é mesmo identificador também está presente em passaportes, onde pode ser lido por equipamentos especializados em aeroportos.

Porém, é bem provável que o documento seja válido para viagens internacionais apenas entre os países que fazem parte do Mercosul. Além disso, o passaporte ainda é essencial fora do território brasileiro, visto que contém informações importantes sobre o viajante.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More