Organelas: complexo de Golgi

0

O citoplasma das células eucarióticas é repleto de água e estruturas que desempenham diversas funções que produzem as características de vida da célula, as organelas. Essa mistura de água e organelas, formam um material viscoso que preenche o citossomo (espaço compreendido entre a membrana plasmática e a carioteca).

Complexo de Golgi ou Golgiense

O complexo de Golgi funciona como um setor de empacotamento de uma fábrica. Essa organela possui esse nome em homenagem ao citologista italiano Camillo Golgi, o seu descobridor no ano de 1898. Essa organela complexa é formada por vários sacos achatados, empilhados, chamados dictiossomos.

Nas bordas do complexo de Golgi é corriqueiro haver vesículas, algumas ainda em formação. Algumas vezes essa organela pode apresentar-se ligado a um retículo endoplasmático, isso sugere que os dictiossomos sejam formados nos retículos. Normalmente, os complexos de Golgi são encontrados próximo ao núcleo, todos reunidos em um só local.

As funções do complexo de Golgi são: armazenamento, transformação e empacotamento de substâncias que são produzidas pela célula. Muitas dessas substâncias serão eliminadas da célula, podendo atuar em outras partes do organismo. As enzimas digestivas, por exemplo, são produzidas e eliminadas através pelas células de órgãos como estômago, intestino e pâncreas. O complexo de Golgi também produz e elimina o muco, uma substância que lubrifica muitas partes internas do corpo humano. Como podemos ver, a eliminação de substâncias que irão atuar fora da célula é a principal função dessa organela citoplasmática, esse fenômeno recebe o nome de secreção celular.

Organelas complexo de Golgi

Secreção de enzimas digestivas: algumas enzimas são produzidas pelo retículo endoplasmático e levadas até o complexo de Golgi para que sejam empacotadas, eliminadas em vesículas e transportadas até a membrana plasmática, onde se fundem e liberam o seu conteúdo para o local de atuação. Nas células do pâncreas (órgão produtor de enzimas digestivas) essa função é muito clara, essas células têm aspecto piramidal e se agrupam formando um ácino. O núcleo localiza-se na base das células piramidais e é envolto pelo retículo endoplasmático rugoso, também chamado de ergastoplasma. O complexo de Golgi recebe as enzimas que foram produzidas pelo retículo endoplasmático rugoso e faz o transporte e eliminação através da fusão da vesícula com a membrana plasmática. Vale lembrar que secreção é o nome dado a todas as substâncias produzidas por uma célula e que serão utilizadas em outra parte do organismo.

Produção de muco em algumas células: o muco é uma substância viscosa formada por proteínas e polissacarídeos, que protege as superfícies internas de alguns órgãos, como o intestino.

Formação do acrossomo do espermatozoide: nos mamíferos, o complexo de Golgi apresenta papel importante na formação dos espermatozoides. Cada espermatozoide possui uma bolsa cheia de enzimas digestivas que perfurarão a membrana do óvulo para permitir a fecundação. Essa bolsa de enzimas, que foi originada no complexo de Golgi, é chamada de acrossomo, que traduzindo do grego significa corpo localizado no topo do espermatozoide.

Formação da lamela média: o complexo de Golgi atua ativamente na formação da lamela média (membrana que separa duas células recém formadas por divisão celular). O polissacarídeo pectina é acumulado nos dictiossomos e eliminados entre as células irmãs recém separadas, fazendo assim a primeira separação entre elas.

Denisele Neuza Aline Flores Borges
Bióloga e Mestre em Botânica

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.