Piloto de avião, a profissão que está driblando a crise do desemprego

Demanda de profissionais para esta área chegará a mais de 600 mil vagas no próximos 20 anos.

0

Voar pelo mundo sob o controle de algumas das aeronaves mais sofisticadas existentes é, para muitos, o emprego dos sonhos.

Nos próximos 20 anos, o sistema de aviação mundial exigirá 620.000 novos pilotos de linhas aéreas comerciais. Um terço desses profissionais serão necessários só na região da Ásia-Pacífico, que possui um grande fluxo aéreo, de acordo com a Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO).

Devido aos ajustes nas regulamentações de idade, há um grande número de pilotos que vão atingir a idade de aposentadoria nos próximos anos, o que criou uma maior conscientização sobre a necessidade de treinar profissionais para alimentarem o aumento do fluxo aéreo mundial.

Como se tornar um piloto?

Há mais de uma maneira de se qualificar como piloto, e nenhuma delas é fácil ou barata. As licenças que um profissional precisa obter são de piloto privado, comercial, além de centenas de horas de voos para estar habilitado a exercer a função.

Um grande obstáculo na formação de novos pilotos é o valor dos cursos de formação de profissionais. No Brasil, por exemplo, a formação de um profissional que deseja atuar como piloto comercial requer um investimento de R$ 90 a R$ 140 mil reais, em média.

Apesar disso, o mercado é promissor e proporciona um bom retorno financeiro para os profissionais que atuam nesta área.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.