Profissões que não podem mais ser MEI; entenda o caso

Há uma nova mudança na questão de MEI. Entenda mais sobre o caso.

Ser MEI (Microempreendedor Individual) no Brasil garante a muitos cidadãos certas vantagens que uma pessoa que atua na informalidade não possui, como a possibilidade de pagar o INSS e receber benefícios previdenciários, maior possibilidade de crédito no mercado e mais.

Assim, por causa de algumas facilidades, muitos brasileiros buscam maneiras de se tornarem microempreendedores. Contudo, algumas profissões não poderão mais se encaixar no status de MEI. Saiba quais são elas.

Leia mais: O benefício do Auxílio Brasil é invalidado para quem é MEI?

Profissões que não podem ser MEI

Para conseguir o cadastro de MEI, são necessários os cumprimentos de alguns pré-requisitos, dentre eles, quem se cadastrar como microempreendedor não pode ser titular, sócio ou administrador de uma empresa.

O faturamento anual também não pode ultrapassar R$ 81 mil ao ano. Mesmo que alguns projetos em tramitação estejam tentando ampliar o limite para R$ 140 mil, esse ponto ainda depende da aprovação de diversos setores do Governo.

Por mais que haja vantagens, como a emissão da própria nota fiscal e uma menor carga tributária, infelizmente, algumas profissões não se encaixam nos padrões desse modelo. Desse modo, médicos, advogados, DJs, humoristas e consultores de música, por exemplo, não são considerados MEI.

Menor taxa de juros e possibilidade de crédito especial

Contudo, se você se encaixa no padrão e é considerado MEI, uma das vantagens é a condição de crédito especial. Um programa de crédito especial para Microempreendedores foi desenvolvido pela Agência de Fomento do Estado do Paraná.

A Casa do Empreendedor atende microempreendedores individuais e microempresas que possuam um determinado faturamento com taxas de juros especiais. Para as micro e pequenas empresas, essa é uma forma de ampliar seus negócios, agregando mais tecnologia, equipamentos e capital de giro.

As taxas de juros são as mais baixas do mercado e variam de 0,45% a 1,55% ao mês de acordo com o empréstimo. Com isso, muitas empresas podem ser beneficiadas de modo a ampliar o seu mercado.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More