Radiação Ultravioleta

Essa faixa do espectro eletromagnético é essencial para a vida, mas também pode causar danos pela incidência em excesso.

0

A radiação ultravioleta é uma faixa de comprimento de onda do espectro eletromagnético situado entre 200 e 400 nanômetros, logo abaixo do comprimento das ondas de luz visível.

Cerca de 9% de toda radiação emitida pelo sol são raios ultravioleta. Apesar de não ser ionizante (não é capaz de arrancar elétrons de átomos), ela não é menos perigosa, já que pode interagir com a molécula de DNA em células da pele, aumentando o risco de câncer.

Felizmente, na porção entre 15 e 35 km da atmosfera, existe a camada de ozônio, que concentra 90% de todo o ozônio terrestre. Essa molécula é formada por três átomos de oxigênio e tem a capacidade de absorver a radiação ultravioleta, impedindo que a maior parte dela chegue à superfície.

Raios ultravioletas

A radiação ultravioleta (UV) pode ser dividida em três, a depender de seu comprimento de onda.

  • UV-A: 315 a 400 nanômetros (nm). Também chamada de luz negra, a radiação UV-A não é absorvida pela camada de ozônio e nem pela água na atmosfera. Portanto, ela também incide em dias nublados causando queimaduras na pele, popularmente atribuídas ao “mormaço”. Ela pode ser produzida artificialmente em lâmpadas fluorescentes de mercúrio sem revestimento de fósforo. Tem diversos usos populares: armadilhas para insetos, autenticação de cédulas de dinheiro, decoração.
  • UV-B: 280 a 315 nm. Os raios UV-B são absorvidos pela atmosfera apenas parcialmente, o que torna perigosa a exposição prolongada ao sol nos horários em que seus raios incidem diretamente sobre a terra. São capazes de causar queimaduras e aumentar o risco do desenvolvimento de câncer.
  • UV-C: 100 a 280 nm. São totalmente absorvidos pela camada de ozônio. Podem ser produzidos artificialmente e utilizados para a esterilização, já que são nocivos à bactérias. O tratamento de água pode ser feito com radiação UV-C.

Benefícios e Malefícios

Apesar dos danos, a luz ultravioleta é essencial para os seres humanos. A vitamina D só é sintetizada em exposição da pele a essa radiação, que altera a estrutura química de uma molécula chamada 7-desidrocolesterol, produzida pelo corpo. Portanto, é importante buscar a exposição moderada, evitando os horários das 10 à 16 horas.

Porém se tiver um aumento na incidência de raios ultravioletas, os danos acontecem a uma velocidade maior do que podem ser reparados, causando câncer de pele, catarata e deficiência no sistema imunológico.

O filtro solar é essencial para a proteção. Mesmo que se esteja protegido sob um guarda-sol, por exemplo, é possível se queimar, já que a areia pode refletir 20% da radiação UV. Existem bloqueadores solares específicos para os raios UV-A e UV-B e com fatores de proteção solar (FPS) diferentes, que determinam por quanto tempo uma pessoa utilizando aquele produto irá levar para se queimar.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.