Xiaomi vai reembolsar compradores do celular Mi 1

Empresa comemora 10 anos desde o lançamento do primeiro modelo de celular. Ao todo, foram 184.600 celulares M1 vendidos a um custo de 1.999 yuans.

Comprar um aparelho eletrônico da China não era algo bem-visto há alguns anos. Contudo, o cenário mudou e uma das marcas mais famosas de celulares é 100% chinesa. A Xiaomi já completou 10 anos desde o lançamento do seu primeiro aparelho no mercado.

Leia mais: Veja 8 filmes ganhadores de Oscar disponíveis na Netflix

Para comemorar sua primeira década, a empresa resolveu criar uma campanha inovadora. Todos os compradores do celular Mi 1 (primeiro modelo da marca) receberam uma ótima notícia. A Xiaomi vai reembolsar o valor gasto por todos os consumidores.

Ao todo, foram 184.600 celulares M1 vendidos a um custo de 1.999 yuans. Na conversão livre, seria algo em torno de R$ 1.5 mil. A soma aproximada de todos os aparelhos resulta em quase R$ 300 mil. Este é o valor que a fabricante chinesa vai desembolsar com a sua iniciativa.

Como solicitar o reembolso?

Para fazer a solicitação do bônus, caso tenha comprado um Mi 1, o procedimento é simples. Basta ter o login e senha do Mi ID que foi utilizado na compra do aparelho pela loja online da Xiaomi. 

Por isso, o reembolso não será feito exatamente em dinheiro. Os consumidores contemplados receberão crédito para comprar um novo celular na loja da marca.

Apesar do dinheiro não ser suficiente para comprar um Xiaomi top de linha, é possível conseguir produtos interessantes. Os aparelhos Note 10 Pro e Poco X3 Pro custam algo em torno de R$ 1.5 mil. Além disso, há outros produtos domésticos e de tecnologia vestível pelo mesmo valor.

Crescimento da Xiaomi

O Mi 1 foi lançado, na China, em 2011. Na época, o lançamento foi marcante, já que a marca saiu na frente das suas concorrentes. Ela lançou um smartphone acessível antes de outras marcas, como a OnePlus.

Originalmente, o Mi 1 vinha com tela de 4 polegadas. As teclas eram de toque capacitivo e multitarefas. A câmera original possuía 8 MP na parte traseira e 2 MP na frontal. Apesar de parecer pouco, para a época era uma configuração interessante.

O smartphone da Xiaomi ainda trazia um processador SoC dual-core Qualcomm MSM8260 e 1 GB de RAM. 

Com o tempo a Xiaomi cresceu e, em 2021, se tornou a maior empresa de smartphones do mundo. Em junho chegou a ultrapassar a Samsung e a Apple momentaneamente.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More