Sabinada – Resumo, Causas, Líderes, Motivos e Consequências

Saiba tudo sobre uma das revoltas regenciais que aconteceram no Brasil. Conheça os motivos, participantes e as consequências da Sabinada.

0

O que foi a Sabinada? A Sabinada foi uma insurreição brasileira, que aconteceu entre os anos de 1837 e 1838 na Bahia, mas precisamente, na cidade de Salvador. A revolta foi batizada com este nome por conta de seu líder, Francisco Sabino Álvares da Rocha.

Quais foram as causas da Sabinada?

De acordo com os historiadores, entre os principais motivos da Sabinada estão a insatisfação em relação às políticas impostas pelo governo regencial, principalmente no que diz respeito às nomeações de autoridades para o governo baiano.

Havia ainda insatisfação em relação às medidas administrativas determinadas pelo regente da época.

O momento crucial para o início da revolta, foi quando o governo decretou que os baianos deveriam, obrigatoriamente, participar da Guerra dos Farrapos, que estava acontecendo no sul do país. Neste momento, a população se revoltou, dando espaço para o início do movimento.

bandeira Sabinada

Objetivos da Sabinada

Diferente de outras revoltas regenciais, seu principal objetivo não era separar a Bahia do restante do país, e sim, a conquista da autonomia política e instituição do federalismo republicano, o que consequentemente concederia a emancipação política e administrativa das províncias.

Entre os seus participantes, podemos encontrar profissionais liberais, comerciantes, membros da classe média, e militares, constituindo a camada média da população urbana.

Conflitos da Sabinada

Em 7 de novembro de 1837 um grupo de insurgentes, comandados por Francisco Sabino Álvares da Rocha, se amotinaram em Salvador. Aliados às tropas do Forte de São Pedro eles proclamaram a “República Bahiense” que estaria em vigência somente até Dom Pedro II adquirir a maioridade.

Um fato curioso desse conflito, é que os soldados enviados pelo governo para conter o motim, acabaram aliando-se ao movimento, aumentando ainda mais o número de pessoas envolvidas na revolta.

Os revoltosos tomaram quartéis militares, e posteriormente e Câmara Municipal, local em que Sabino foi nomeado secretário de governo da “República Bahiana” e Daniel Gomes de Freitas, como Ministro de Guerra.

Fim da Sabinada – Consequências

Nos meses seguintes, enquanto o novo governo parecia consolidado, o governo federal se organizava para realizar um contra-ataque. Este fato se materializou em 16 de março de 1838, quando as tropas regenciais efetuaram o bloqueio marítimo e terrestre de Salvador.

A cidade foi retomada pelo governo regencial, principalmente com o uso da violência. Estima-se que mais de 2 mil pessoas, entre revoltosos e enviados do governo, morreram na Sabinada. Por outro lado, mais de 3 mil pessoas foram presas. Os líderes do movimento foram condenados à pena de morte ou prisão perpétua.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.