Saiba quais são as doenças que garantem aposentadoria por invalidez pelo INSS

Existem alguns casos de doenças, físicas e psicológicas, que garantem ao trabalhador direito à aposentadoria por invalidez. Confira!

Não é nada incomum ver casos em que trabalhadores acabam sendo acometidos por doenças provenientes das suas atividades laborais. Nesses casos, é garantida a aposentadoria por invalidez, visto que o cidadão fica permanentemente ou parcialmente incapaz de continuar exercendo sua profissão. Por isso, confira agora quais são os casos em que o trabalhador tem direito a aposentadoria por invalidez no INSS.

Leia mais: O Auxilio Brasil é invalidado para quem é MEI?

Entenda como funciona a aposentadoria por invalidez

Uma das regras conhecidas pela maioria das pessoas é o fato de ser preciso mais do que estar doente para se qualificar para a aposentadoria por incapacidade. Isso porque, de fato, qualquer doença pode garantir o acesso à aposentadoria por invalidez, desde que a doença torne o trabalhador permanentemente incapaz de trabalhar.

Sendo assim, não existe uma regra única de que apenas essas doenças se qualificam para aposentadoria. Ao contrário disso, são as condições que essa doença causa ao trabalhador que invalidam sua capacidade para o trabalho. Portanto, se você ou um membro da família estiver doente e incapaz de trabalhar, qualquer doença pode resultar na concessão da aposentadoria por invalidez.

Vale ressaltar que todo é processo é bastante denso, visto que o trabalhador deve se submeter a exames médicos, a perícia médica e laudos para comprovar de fato a incapacidade na sua atividade laboral. Dessa forma, é necessário comprovar a incapacidade total ou parcial, além de ter cumprido, no mínimo, 12 meses de carência e ser segurado.

Quais as doenças que garantem aposentadoria por invalidez?

Sendo assim, existem algumas doenças consideradas graves que normalmente, quando comprovadas, garantem a aposentadoria por invalidez ao trabalhador, sendo algumas delas:

  • câncer (neoplasia maligna);
  • mal de Parkinson;
  • tuberculose ativa;
  • nefropatia grave;
  • hanseníase (lepra);
  • contaminação por radiação com base em conclusão da medicina especializada;
  • cardiopatia grave;
  • alienação mental;
  • hepatopatia grave;
  • cegueira;
  • espondiloartrose anquilosante;
  • paralisia irreversível e incapacitante;
  • Síndrome da Imunodeficiência Adquirida — AIDS;
  • estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante).
você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More