Anos difíceis: Confira quais foram os piores momentos para se viver em nosso planeta

Alguns períodos da história foram realmente complicados. Confira agora as razões:

Muitos afirmam que 2020 foi um dos piores anos da história, uma vez que foi um período bem difícil para milhões de pessoas, seja por terem perdido entes queridos, emprego ou tempo de qualidade com aqueles que amam. Inclusive, 2021 também não foi fácil, já que a pandemia continuou. Acompanhe a leitura e descubra quais fora os piores anos para viver na Terra.

Leia mais: Como desligar a rede 2G nos celulares Android 12 para evitar espionagem?

O que ocorre é que a história humana na Terra é marcada por diversos períodos em que os tempos foram bem difíceis. Chega a ser complicado pensar em como a humanidade conseguiu sobreviver a tamanhas catástrofes! Analisando pelo lado bom, pelo menos com o acesso às informações e com o avanço da medicina, foi possível controlar várias crises sanitárias. Todavia, em outros casos, os humanos não tiveram tanta sorte.

Ano 536

O período em que esse ano está inserido foi muito complicado, e isso se dá por vários motivos. Além de ser um dos piores anos da história da humanidade, foi o começo de uma era de escuridão. E vale ressaltar que trata-se de uma escuridão de forma literal.

Em decorrência de uma erupção vulcânica na Islândia, uma nuvem cinza cobriu grande parte da Europa. Além disso, a erupção foi tão grave que afetou a temperatura e as condições climáticas do planeta como um todo. Com isso, foi praticamente impossível cultivar plantações, resultando em uma crise generalizada.

Ano 1945

O ano de 1945 é considerado um dos piores anos da história por conta da Segunda Guerra Mundial. Assim, esse embate foi um dos mais terríveis e sanguinários de toda a história.

A guerra aconteceu em um período muito caótico em 1945, que foi exatamente quando os Estados Unidos haviam bombardeado as regiões de Hiroshima e Nagasaki, resultando em mais de 400 mil mortes e a devastação das cidades.

Além disso, os conflitos em Tóquio resultaram em cerca de 80 mil a 130 mil mortes. Ademais, a estimativa é que aproximadamente 6 milhões de judeus tenham sido vítimas do regime hitlerista. Ao final de 1945, cerca de 3% da população mundial havia morrido por consequência da guerra.

Ano 1816

Muitos estudiosos nomeiam o ano de 1816 como “o ano sem verão”, sendo um período em que as temperaturas mundiais tiveram uma baixa drástica. Pode parecer que uma queda de 0,4 a 0,7°C nas temperaturas globais não seja tão significante, mas essas mudanças não precisam ser muito expressivas para que as consequências sejam catastróficas.

Essa queda de temperatura aconteceu por conta da erupção do Monte Tambora no ano de 1815. Essa erupção ocorreu na região da Indonésia, sendo a maior em 1.300 anos. Com isso, o planeta ficou coberto de cinzas e, como consequência, tivemos um inverno muito denso que afetou a Europa e o leste dos Estados Unidos.

Muitos relataram nevascas intensas até nos meses de verão, uma vez que os rios ficaram congelados durante a estação que deveria ser quente. Nesse sentido, as plantações sofreram diversas perdas, levando boa parte da população à fome e até à morte.

Ano 1918

Foi nesse ano que houve a pandemia da gripe espanhola causada pelo vírus H1N1 Influenza A. O primeiro registro da doença foi em 1918, quando militares do Kansas que retornavam da guerra apresentaram sintomas graves de gripe. Dessa forma, cerca de 500 milhões de pessoas haviam sido infectadas ao redor do mundo. Esse número representava um terço da população mundial.

Naquela época ainda não existia vacina e o problema era a agressividade do vírus, que podia matar o paciente dentro do período de 24 horas.

Ano 2020

Como sabemos, 2020 foi um ano marcado pela pandemia de coronavírus. Em 31 de dezembro de 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu um alerta sobre diversos casos de pneumonia na cidade de Wuhan, na República Popular da China. Porém, tratava-se de um novo tipo de coronavírus que não havia sido identificado antes.

Assim, em janeiro de 2020, a OMS declarou que o surto do novo coronavírus constituiu em uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII) – o mais alto nível de alerta da Organização, conforme previsto no Regulamento Sanitário Internacional.

Portanto, muitos perderam entes queridos, empregos e até momentos junto das pessoas amadas, tornando este um ano pesado ao extremo, tanto psicologicamente quanto financeiramente, para muitos ao redor do planeta.

O novo coronavírus matou cerca de 5 milhões de pessoas e teve altas taxas de contaminação em todos os países do globo, tornando o ano de 2020 um dos piores anos da humanidade.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More