Sistema de Castas

Um sistema de castas é a divisão da sociedade em classes sociais distintas que geralmente apresentam um arranjo hierárquico.

Um sistema de castas é a divisão da sociedade em classes sociais distintas que geralmente apresentam um arranjo hierárquico. Esses grupos sociais são conhecidos como castas. O status econômico, estilo de vida, ocupação e níveis de escolaridade são alguns dos fatores utilizados na estratificação da sociedade em castas.

O sistema de castas originou-se na Índia, onde tem sido usado por milhares de anos. Muitos críticos argumentam que o sistema de castas não tem lugar na sociedade moderna e chamam o sistema de uma tradição retrógrada que deve ser eliminada.

Os países onde o sistema ainda é praticado incluem a Índia, o Sri Lanka, o Nepal e o Paquistão. Esses países instituíram leis que têm efeitos prejudiciais na sociedade, que vão desde a exclusão social, discriminação, estupros e assassinatos.

Sistema de castas na Índia

O sistema de castas tem suas origens na Índia, que tinha agrupamentos sociais conhecidos localmente como “varnas”. A história dos varnas na Índia remonta ao primeiro milênio antes de Cristo, onde o sistema é encontrado em antigos textos hindus escritos há mais de três mil anos. Varnas pode ser definido como a classificação de pessoas com base em sua respectiva ocupação.

De acordo com o sistema varnas, a sociedade indiana é categorizada em quatro classes sociais distintas:

  • brâmanes
  • kshatriyas
  • vaishyas
  • shudras

Pirâmide de castas da índiaOs brâmanes são compostos de pessoas altamente educadas na sociedade, incluindo padres, professores e estudiosos. As pessoas nobres da sociedade e os guerreiros são categorizados sob os Kashatriyas, enquanto os Vaishyas incluem artesãos, agricultores e comerciantes.

Na parte inferior da hierarquia estão os Shudras, que consistem em provedores de serviços e trabalhadores em geral. A maioria dos estudiosos na Índia viu o sistema varnas como puramente teórico e nunca foi ativamente aplicado em qualquer período da história da Índia. Uma forma mais prática de casta na Índia é a estratificação da sociedade baseada em grupos de nascimento, conhecida localmente como Jatis.

Os jatis baseiam-se principalmente na posição política, econômica e social de um indivíduo na sociedade e não têm uma hierarquia fixa. Como os jatis não tinham um limite universal usado para categorizar os membros da sociedade, a Índia acabou tendo milhares de jatis que não possuíam hierarquias formais. Em alguns casos, os reis indianos foram solicitados a resolver argumentos relativos ao posto de jatis particulares.

Durante o período do domínio colonial britânico na Índia, os britânicos tiveram que incorporar o sistema jatis no antigo sistema de castas para ser usado na condução do censo nacional. O sistema de castas na Índia foi reconhecido pelo governo após a independência, com a nova constituição listando 1.108 castas em todo o país.

O sistema de castas tem sido fortemente criticado nos últimos anos, com os críticos afirmando que o sistema não tem lugar na sociedade moderna. A popularidade do sistema de castas na Índia vem diminuindo lentamente, causada pela rápida urbanização do país.

Sistema de castas no Nepal

O Nepal também pratica um sistema de castas que se baseia fortemente no sistema de castas da Índia. No entanto, o sistema não é universalmente praticado no Nepal, com a população indígena no país sendo uma notável exceção do sistema. O sistema de castas do Nepal segmenta a sociedade em grupos hierárquicos conhecidos como Jaat.

Quase toda a população hindu pratica o sistema de castas. De acordo com o sistema jaat, a sociedade é composta de quatro classes sociais que são o Sudra, o Vaishya, o Kshatriya e o Brahmin. O sistema de castas no Nepal hoje é menos rígido do que era antigamente e existem leis que proíbem a discriminação de pessoas com base na casta.

No entanto, o sistema de castas ainda é influente na paisagem social, econômica e política do Nepal. Pessoas de castas mais altas geralmente têm mais oportunidades no serviço civil do que pessoas de castas inferiores. Por exemplo, os brâmanes, que representam apenas 13% da população do país, representam cerca de 41,3% da participação no serviço civil. Os newars representam 33,2% do funcionalismo público do Nepal, apesar de representarem apenas 5% da população do país.

Sistema de castas no Sri Lanka

O Sri Lanka também tem um sistema de castas que estratifica a sociedade em dois grupos sociais principais, que são os tâmeis e os cingaleses. O sistema de castas no Sri Lanka é baseado no sistema de castas da Índia, com os dois compartilhando inúmeras características.

O sistema é popular no Sri Lanka, com cerca de 90% da população reconhecendo o sistema de castas do país. A influência do sistema de castas na sociedade do Sri Lanka está diminuindo gradualmente à medida que o poder político e o status econômico estão tomando novos parâmetros ​​para classificar a sociedade moderna.

Equivalentes de castas no mundo

Enquanto o sistema de castas em sua forma verdadeira é praticado apenas no sul da Ásia, países em todo o mundo têm um histórico de alguma forma de estratificação social equivalente ao sistema de castas.

Um exemplo é a Europa Medieval, que tinha um sistema semelhante ao sistema de castas, que apresentava quatro grupos sociais: nobreza, cavaleiros e clero, artesãos e camponeses. Vários reinos antigos na África também praticavam sistemas equivalentes a castas. A tribo Igbo da Nigéria tinha uma longa história de estratificação social que persiste até hoje.

Violência relacionada com castas

Nos tempos modernos, o sistema de castas enfrentou críticas generalizadas de todo o mundo devido à sua natureza de dividir as pessoas em classes sociais, uma característica que gera discriminação e até mesmo violência entre os grupos sociais.

A Índia tem uma longa história de violência relacionada à castas, que vai desde discriminação a estupros e assassinatos. A maioria das 15 milhões de crianças trabalhadoras no país vem de castas baixas.

Enquanto o país estabeleceu leis estritas que proíbem atos de violência propagados contra membros de uma casta, essas leis não são estritamente implementadas, levando o país a ter o maior número de casos de violência relacionados com castas no mundo.

Em 2012, houve 1.576 estupros, 3.855 feridos e 651 assassinatos relacionados a esse tema na Índia.

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More