Sistema Nervoso

O sistema nervoso é exclusivo dos animais, ele é composto por mensagens elétricas que se deslocam através de nervos.

0

O sistema nervoso é exclusivo dos animais, ele é composto por mensagens elétricas que se deslocam através de nervos, esse processo é mais rápido que o caminho dos hormônios no sangue, por exemplo. O sistema nervoso coordena muitas funções no organismo, contribuindo para o equilíbrio do indivíduo e que este reaja rapidamente aos estímulos do meio ambiente.

Sistema nervoso nos invertebrados

Nem todos os invertebrados possuem células nervosas características do sistema nervoso. As esponjas possuem apenas células musculares que rodeiam os poros do seu corpo e que, quando estimuladas, são capazes de se contrair fechando os poros.

Os cnidários possuem um sistema nervoso chamado de difuso, eles têm uma rede de neurônios, mas não possuem um controle central das mensagens. Esse tipo de sistema nervoso muito simples é suficiente para animais sésseis, que ficam fixos ou tem pouca mobilidade.

Os invertebrados que são mais ativos precisam de uma coordenação nervosa maior, por isso eles possuem pequenas condensações de corpos de neurônios, chamadas de gânglios nervosos.

Nesses gânglios nervosos podemos encontrar neurônios de associação que se conectam com os neurônios sensitivos (os que vão captar os estímulos do meio ambiente) e também com os neurônios motores, os que recebem impulso nervoso de outro neurônio e o enviam a um músculo ou glândula, fazendo com que o organismo produza uma resposta.

Leia também: Mapa mental – Sistema nervoso

Os gânglios são pequenas estações nervosas dos invertebrados, onde são feitas conexões para transmissão de estímulos e produção de repostas, esse sistema é chamado de sistema nervoso centralizado.

Sistema nervoso nos vertebrados

O sistema nervoso dos vertebrados é muito mais complexo que o dos invertebrados. Ele surge de um tubo oco chamado de tubo neural que fica situado dorsalmente. O encéfalo é formado a partir do desenvolvimento e dilatação da parte anterior desse tubo, o restante dele forma a medula espinhal, nervosa ou raquidiana.

O encéfalo e a medula espinhal são partes ricas em neurônios de associação e constituem o sistema nervoso central, ele fica protegido pelo crânio e pela coluna vertebral, respectivamente, e também por três membranas que são formadas de tecido conjuntivo, elas são chamadas de meninges.

Sistema nervoso dos vertebrados
Sistema nervoso dos vertebrados

Encéfalo

A região do tubo neural que forma o encéfalo durante o desenvolvimento embrionário produz três dilatações: cérebro anterior ou prosencéfalo, cérebro médio ou mesencéfalo ou cérebro posterior ou rombencéfalo. Essas dilatações produzem muitas dobras e possuem espessamento em alguns lugares, formando assim as diversas partes do encéfalo.

No desenvolvimento do prosencéfalo, ele divide-se em:

  • telencéfalo: que formam os lobos olfativos e os hemisférios cerebrais, as dilatações são ligadas por um feixe de fibras nervosas chamado de corpo caloso, esses hemisférios constituem o que chamamos de cérebro.
  • diencéfalo: dá origem ao tálamo, hipotálamo e a neuro-hipófise.

A partir do mesencéfalo formam-se os lobos ópticos que serão responsáveis pela visão do indivíduo. Já no rombencéfalo temos duas divisões:

  • metencéfalo: dá origem a ponde de Varólio e também ao cerebelo.
  • mielencéfalo: origina o bulbo raquidiano.

Cada uma dessas partes do encéfalo tem uma função determinada para que o sistema nervoso funcione perfeitamente, vamos estudar agora cada um deles separadamente.

Encéfalo de um humano adulto
Encéfalo de um humano adulto
  • Bulbo: é responsável pela vida vegetativa do organismo, ou seja, as funções automáticas como os batimentos cardíacos, a respiração, a pressão sanguínea, etc. O bulbo também é responsável pelos reflexos, pela salivação, tosse, espirro, etc.
  • Ponte: auxilia o bulbo em algumas atividades, podendo interferir, por exemplo, no controle da respiração, além de ser o centro de retransmissão de impulsos para o cerebelo. A ponte é a passagem para as fibras nervosas que ligam o cérebro à medula espinhal.
    Cerebelo: ele é parceiro do cérebro, trabalham em conjunto coordenando movimentos do corpo, o equilíbrio do indivíduo e o tônus muscular. É ele que guarda uma memória de movimentos rotineiros, como caminhar.
  • Mesencéfalo: essa parte do encéfalo controla os reflexos de audição, como, por exemplo, quando alguém chama pelo nosso nome e movimentamos nossa cabeça procurando pelo som. O mesencéfalo possui neurônios que também estão presentes no bulbo, na ponte e no tálamo, formando o sistema reticular que filtra mensagens que devem ser encaminhadas as partes conscientes do cérebro. Ele é uma parte importante para a atenção do indivíduo e pode interferir também no sono dessa pessoa.
  • Tálamo: participa do sistema reticular e funciona como centro de retransmissão de impulsos para o cérebro. Os impulsos que chegam a partir de órgãos do sistema sensorial (com exceção dos órgãos do olfato) primeiro passam pelo tálamo e só depois são distribuídos para as regiões adequadas do cérebro.
  • Hipotálamo: possui centros nervosos responsáveis pelo controle da pressão do sangue, conservação da água no corpo do indivíduo, produção de suor, temperatura corporal, sensação de fome, de sede, a raiva, comportamento agressivo, medo, prazer, instinto sexual, ciclo menstrual e hormônios da hipófise, ou seja, o hipotálamo controla a maioria das sensações comportamentais dos indivíduos.

Cérebro

O cérebro possui dois hemisférios que são conectados pelo corpo caloso. Cada um desses hemisférios se divide em quatro lobos que levam os nomes de acordo com os ossos do crânio que o envolvem: frontal, occipital, temporal e parietal.

Ele tem a função de controlar, juntamente com outras partes do encéfalo, sensações e órgãos efetores e, é o responsável pelo centro de inteligência, memória, consciência e linguagem do indivíduo.

Nos mamíferos chamamos a camada mais externa do cérebro de córtex, é uma parte muito bem desenvolvida e possui grandes dobras que aumentam sua área. O córtex possui uma cor cinzenta em virtude da grande quantidade de corpos celulares de neurônios que existem ali.

A camada inferior é branca e possui prolongamentos de neurônios que saem do córtex. O córtex é controlador de atos voluntários e pode interferir também nas emoções.

Esquema das regiões do córtex de um humano adulto
Esquema das regiões do córtex de um humano adulto

Medula espinhal

A medula espinhal possui uma parte cinzenta, que fica situada mais internamente, e uma parte branca, situada externamente. A parte cinzenta possui muitos corpos celulares nervosos e na parte branca, muitas fibras nervosas, chamadas de dendritos e axônios, é a mielina dos axônios a responsável pela cor branca dessa camada externa.

Existem neurônios motores na raiz ventral da parte externa da medula e neurônios sensitivos no interior dos gânglios nervosos. Na medula ocorrem muitas sinapses entre os neurônios que chegam e saem do sistema nervoso central. As respostas rápidas e automáticas a alguns estímulos, os chamados atos reflexos, também são responsabilidade da medula espinhal.

Esquema da medula espinhal
Esquema da medula espinhal

Denisele Neuza Aline Flores Borges
Bióloga e Mestre em Botânica

Leia também: Mapa mental – Sistemas do corpo humano

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.