Mais um passo para a colonização espacial: SpaceX conseguirá entrar em órbita este ano

Nos últimos anos, tem se desenvolvido uma verdadeira corrida espacial em busca da colonização do espaço, e a próxima missão é lançar o Starship.

Elon Musk, bilionário dono da Tesla, é um dos nomes mais interessados em fazer a colonização espacial acontecer, e por isso ele criou a SpaceX. Por meio dela, Musk pretende realizar o lançamento de foguetes e fazer estudos sobre a ida ao espaço. Assim, a Space X desenvolveu a Starship, que é um foguete gigante que traz a esperança de levar o homem a Marte. Na última quinta-feira (10), Musk agitou o mundo ao afirmar que ainda em 2022 a Starship entrará em órbita.

Leia mais: Conheça o Frikar: Automóvel combina a tecnologia de carro e bicicleta elétrica, alcança 60 km/h e dispensa CNH.

Essa informação vem logo após uma série de testes feitos com os protótipos de naves estelares que conseguiram realizar voos preliminares, mas de baixa altitude. Entretanto, segundo Musk, o momento é de confiança na possibilidade de pôr o foguete em órbita ainda este ano.

O maior foguete já construído

Junto ao Super Heavy, o Starship atinge o status de maior foguete já construído, sendo inclusive maior que aquele que levou os homens à Lua. No caso, o Saturn V, foguete responsável pela missão à Lua, tinha 111 metros de altura, enquanto o Starship medirá 119 metros.

Além disso, o Starship também pretende ser mais potente do que qualquer outro foguete, sendo o dobro do Saturn V. Isso porque contará com um sistema de dois elementos: o Super Heavy e a nave estelar no topo. Inclusive, Musk vem destacando que toda a estrutura do foguete está sendo feita por meio de materiais reutilizáveis. Isso sem falar que a previsão é de que o Starship consiga abastecer durante o período em que estiver em órbita.

Números impressionantes

A SpaceX garante que com o sistema de Super Heavy, que pode ser reutilizado, seria possível mandar um foguete ao espaço a cada seis ou oito horas. E tudo isso podendo transportar até 150 toneladas em órbita, com um preço de custo muito reduzido. Afinal, Musk afirma que o custo para o envio desses foguetes poderia ser em torno de um milhão de dólares por ano. Com isso, acredita-se que o sonho de colonizar Marte pode estar bem mais perto do que muitos imaginam.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More