Diferentes Tipos de moradia – Características, Imagens e definição

Conheça os tipos de casas mais comuns, quais suas particularidades e os locais em que são empregadas com maior frequência.

0

Nas cidades brasileiras as casas mais comuns são aquelas feitas utilizando a técnica da alvenaria. Entretanto, em cada local do planeta as construções possuem características próprias e compatíveis com a região.

Mais do que um bem material, a moradia está diretamente ligada ao conceito de abrigo, proteção e constituição de um lar.

Definição de moradia

A palavra moradia, por definição, designa habitação, morada, casa. A casa própria está entre os maiores sonhos de muitas famílias brasileiras, e também ao redor de todo o mundo.

Os tipos de moradia foram sofrendo alterações ao longo do tempo. Na pré-história os homens viviam em cavernas e grutas, ou seja, locais proporcionados pela natureza. O intuito, era justamente ter a proteção adequada para as variações climática e perigos oferecidos pelos animais.

Com o passar do tempo, as construções, de fato, começaram a ser feitas. A princípio, também com materiais disponíveis na natureza. Palhas, folhagens, galhos e troncos de árvores, couro de animais, além dos cipós, ficavam entre os mais usados.

As técnicas de construção foram acompanhando as necessidades dos seres humanos, e conforme elas foram se modificando, as moradias foram evoluindo. Tendo em vista que o mundo está mudando constantemente, elas não ficam para trás, tornando-se cada vez mais automatizadas e tecnológicas.

Palafitas

São chamados de palafitas o conjunto de estacas que sustenta construções acima do solo, geralmente, nas margens de lagos e rios. Este sistema tem como objetivo evitar que as casas sejam arrastadas por conta de elevações no nível da água, e ainda, por conta da força da correnteza.

Elas são comuns em vários locais do mundo, entretanto, nos locais com maiores índices pluviométricos elas possuem maior incidência. No Brasil, por exemplo, elas existem em maior quantidade nas margens do rio Amazonas, áreas pantaneiras, locais específicos da Bahia e do litoral de São Paulo.

São moradias simples, feitas de madeira, e pouco eficientes na proteção contra o frio, por isso, se adapta em regiões onde as temperaturas são mais altas. Um dos grandes problemas das palafitas é que dependendo da variação da água elas podem sofrer com inundações.

Pau a pique

Esta é uma das técnicas de construção mais antigas e de baixo custo. Ainda hoje essas casinhas simples estão presentes em muitos locais do Brasil, principalmente na zona rural. A técnica consiste na construção de um paineis de madeira entrelaçados, com estacas na vertical fixadas ao solo e vigas na horizontal, amarradas com cipó.

Os vãos resultantes do entrelaçamento são preenchidos com barro, de modo a formar as paredes. As paredes podem ser alisadas ou permanecer rústicas. Também é possível pintá-las e escolher o material do telhado. Atualmente as telhas de barro são as mais usadas, mas no passado a maioria das cobertura eram feitas como palhas.

Hoje, já existem variações da técnica onde a madeira é substituída por malha de ferro e o preenchimento com o barro é automatizado, o que garante uma maior durabilidade da construção. Além disso, este tipo de construção vem sendo resgatada em alguns locais, principalmente por gerar baixos impactos, e portanto, ser considerada ecológica.

Alvenaria

O tipo de construção mais comum em praticamente todas as cidades brasileiras. As casas de alvenaria são aquelas construídas com o uso de ferro, cimento, tijolos e areia. Podem ser térreas, ou em dois andares, quando recebem o nome de sobrado.

Em definição, alvenaria refere às construções de estruturas usando unidades unidas, ou não, por argamassa. As unidades, podem ser de diversos tipos, sendo pedra, concreto, tijolos, cerâmica e vidro os mais comuns.

São vantajosas principalmente pela alta resistência e durabilidade, resistindo a quase todos os tipos de intempéries.

Edifícios

Para garantir a sustentação necessária para suportar o peso de todos os andares, os edifícios são construídos com estruturas de ferro altamente resistentes, placas de concreto. Também podem ser usados tijolos, cimento e areia, tudo vai depender da tecnologia empregada.

Os edifícios são uma excelente saída para as cidades que enfrentam situações de escassez de terrenos, uma vez que uma única construção consegue abrigar centenas de famílias, cada uma delas em um apartamento.

Confira também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.