Top 3 dos leilões mais caros e luxuosos de 2021

Entre obras de arte raras, NFTs e mansões, os leilões do ano passado tiveram peças vendidas por mais de 500 milhões de reais.

Com milhões de propriedades, artes raras, mania de NFT e até uma viagem ao espaço, 2021 foi marcado por grandes leilões. Nem a pandemia impediu que os ultra-ricos comprassem itens exclusivos para suas coleções particulares. Na maior parte do tempo que passou, esses leilões funcionaram no modelo híbrido, participando parte pessoalmente e outra online. Logo, confira agora o top 3 dos leilões mais caros do ano passado.

Leia mais: Leilão real no metaverso: Pela primeira vez uma mansão física será leiloada no mundo digital

Top 3 dos leilões luxuosos de 2021

  • Coleção de arte Macklowe (US$ 676 milhões)

As obras do magnata imobiliário Harry Macklowe e sua ex-mulher Linda Burg estão entre as obras mais valiosas de 2021, impulsionadas pela Sotheby’s. O leilão foi dividido em duas partes, totalizando 65 peças.

A primeira parte contou com a arte moderna e contemporânea, com 35 peças de artistas como Andy Warhol, Pablo Picasso e Alberto Giacometti, totalizando US$ 676 milhões, cerca de 3,85 bilhões de reais.

A obra mais cara foi uma pintura em três cores de Mark Rothko, que foi vendida por US$ 82,5 milhões, cerca de 470 milhões de reais. A segunda parte do leilão foi da coleção de Macklowe, que será leiloada em maio de 2022 e está a caminho de ser a coleção privada mais cara da história.

  • Coleção de quadros de Pablo Picasso (US$ 108,9 milhões)

Um leilão da Sotheby’s em Las Vegas em outubro de 2021 arrecadou quase US$ 110 milhões (aproximadamente 620 milhões de reais) por 11 pinturas, cerâmicas e obras em papel do pintor cubista espanhol, anteriormente pertencente aos hotéis e cassinos do MGM Resorts.

A pintura mais valiosa, um retrato da amante de Picasso, Marie-Theresa Walter, foi vendida por US$ 40,5 milhões, pelo menos 50% a mais do que o preço original. Além disso, “Homme et enfant” foi vendido por US$ 24,4 milhões (quase 140 milhões de reais) e “Buste d’homme” foi vendido por US$ 9,5 milhões (cerca de 54 milhões de reais).

  • Quadro de Jean-Michel Basquiat (US$ 93,1 milhões)

In This Case, pintada em 1983, tornou-se a segunda obra mais valiosa do jovem pintor americano que fez história em Nova York como artista de rua e grafiteiro, tornando-se um dos maiores nomes do Neo-Expressionismo.

Ele foi leiloado pela Christie’s em maio como parte de uma série de três pinturas de caveiras. Assim, ele só acaba perdendo no valor para outra peça da mesma coleção, chamada de “Untitled”, que foi vendida em 2017 por US$ 110,5 milhões (aproximadamente 630 milhões de reais).

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More