Transitividade verbal

A transitividade verbal aponta a ligação existente entre os verbos transitivos, ou seja, indica os verbos que não trazem em si a ideia completa.

A transitividade verbal aponta a ligação existente entre os verbos transitivos, ou seja, indica verbos que não trazem em si a ideia completa de ação e seus complementos.

Observe os exemplos: “Roubaram minha prova”, “Ele acredita em Jesus”, “O escritor registrou o problema ao Conselho”.

É possível analisarmos que todos os verbos destes exemplos precisam de complementos para fazerem sentido.

Esta incompletude dos verbos transitivos faz com que esta classe de verbos não tenha sentido sozinho, por isso eles precisam de complementos. Estes complementos são os objetos diretos e os objetos indiretos.

Considerando estes conceitos, vamos analisar as ramificações dos verbos transitivos e estabelecer as fronteiras entre a transitividade e a intransitividade.

Verbo transitivo direto (VTD)

verbo transitivo direto liga-se diretamente ao complemento, não precisando de preposição.

O complemento do verbo transitivo direto é o objeto direto.

Exemplos:

  • Nós ouvimos um forte barulho. [“ouvimos” é verbo transitivo direto; “um forte barulho” é o objeto direto]
  • Os empresários tiveram prejuízo. [“tiveram” é verbo transitivo direto; “prejuízo” é o objeto direto]
  • Meus pais compraram a casa. [“compraram” é verbo transitivo direto; “a casa” é o objeto direto]

Verbo transitivo indireto (VTI)

verbo transitivo indireto fixa-se ao complemento através de preposição.

O complemento do verbo intransitivo é o objeto indireto.

Exemplos:

  • Paulo acredita em reencarnação. [“acredita” é verbo transitivo indireto; “em reencarnação” é o objeto indireto]
  • As mulheres precisam de respeito. [“precisam” é verbo transitivo indireto; “de respeito” é o objeto indireto]
  • Mãe, posso ir com você? [“ir” é verbo transitivo indireto; “com você” é o objeto indireto]

Verbo transitivo direto e indireto (VTDI)

O verbo transitivo direto e indireto apresenta dois complementos: objeto direto e objeto indireto.

Isso quer dizer que a ação incluída no verbo transita para o complemento de modo direto e indireto ao mesmo tempo. Este verbo também pode ser chamado de verbo bitransitivo.

Exemplos:

  • As escritoras receberam elogios de seus mentores. [“receberam” é verbo transitivo direto e indireto; “elogios” é o objeto direto; “de seus mentores” é o objeto indireto]
  • Victor escreveu um bilhete a Andreia. [“escreveu” é verbo transitivo direto e indireto; “um bilhete” é o objeto direto; “a Andreia” é o objeto indireto]
  • O pesquisador expôs as dificuldades aos alunos. [“expôs” é verbo transitivo direto e indireto; “as dificuldades” é o objeto direto; “aos alunos” é o objeto indireto]

Transitividade x Intransitividade verbal

Pudemos observar que a transitividade exige do verbo algum complemento, já que ele se encontra incompleto. Em contrapartida, a intransitividade verbal aponta que os verbos intransitivos têm sentido completo.

Exemplos de verbos intransitivos: “As flores caem“, “Emília chora“, “O sol desaparece“.

Os verbos intransitivos podem sozinhos formar o predicado, mas também podem aparecer acompanhados de expressões ou palavras que indicam lugar, intensidade, modo, tempo, etc.

Estas expressões e palavras podem ser classificadas como adjuntos adverbiais.

Por exemplo: “As flores caem no outono“, “José nasceu ontem.”, “Dormi tarde“.

É relevante destacar isso porque muitas vezes os estudantes concluem que não há nada mais após os verbos intransitivos, com isso logo excluem a possibilidade da intransitividade.

Leia também:

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More