Varíola: a primeira doença erradicada do mundo

A varíola é uma doença debilitante, ocasionalmente fatal e altamente contagiosa. Antes de 1980, a doença matou 3 de cada 10 pessoas infectadas

0

A varíola é uma doença debilitante, ocasionalmente fatal e altamente contagiosa. Antes de 1980, a doença matou 3 de cada 10 pessoas infectadas, de acordo com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

No geral, a varíola causou a morte de centenas de milhões de pessoas antes de ser erradicada. Apesar do seu impacto devastador na população humana, a varíola não é mais considerada uma ameaça. Isso se deve graças a um esforço mundial de imunização que erradicou a doença em 1977.

A varíola é a única doença conhecida pela humanidade que foi completamente erradicada.

Sintomas

A varíola é causada pelo vírus da varíola. Existem quatro tipos diferentes do vírus. Os sintomas que causam variam em gravidade. O vírus é transmitido pelo ar em gotículas de umidade espalhadas por espirros, tosse e fala.

Ele também pode ser transmitido ao tocar coisas que uma pessoa infectada tocou. Entretanto, não é tão comum pegar o vírus dessa maneira. O período de incubação da varíola é geralmente de 12 a 14 dias. Isso significa que uma pessoa pode não apresentar sinais de infecção por cerca de duas semanas.

Uma vez terminado o período de incubação, a pessoa infectada terá sintomas de febre, dor de cabeça, dor nas costas, dor abdominal e uma sensação geral de indisposição. As lesões também se formam nas membranas mucosas do nariz e da boca.

Uma erupção discreta e característica também aparece. A erupção aparece primeiro no rosto, mãos, antebraços, boca e garganta antes de se espalhar para o tronco durante a segunda semana da doença. Conforme a doença progride, as erupções se tornam mais pronunciadas e as bolhas se desenvolvem. Oito a nove dias depois, as bolhas se desintegram.

Uma pessoa é contagiosa enquanto a erupção estiver presente.

O impacto global da varíola

Estima-se que 300 milhões de pessoas em todo o mundo morreram de varíola no século 20. Isso ocorreu porque a varíola tem uma taxa de fatalidade de cerca de 30% em indivíduos não vacinados. Historicamente, o vírus era mais perigoso para as mulheres que estavam grávidas ou pessoas que tinham distúrbios imunológicos.

Embora muitas das pessoas que contraíram a varíola tenham sobrevivido, elas não saíram ilesas. As erupções deixaram cicatrizes graves e alguns pacientes ficaram cegos devido à doença.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.