Homem morre ao contrair vírus de macaco na China

Um vírus diferente causou a morte do chinês. Depois o patógeno foi identificado como sendo o vírus do macaco B (herpes B). Entenda quais são os riscos.

Uma notícia envolvendo um vírus diferente chamou a atenção dos leitores, na internet. Um homem morreu após contrair a virose de um macaco. O caso teria acontecido na China, país de origem do novo coronavírus.

Leia mais: 15 Maiores economias do mundo

A informação foi amplamente divulgada pela imprensa mundial. Se tratava de um veterinário chinês que atuava em um instituto especializado em reprodução de primatas. O homem teria dissecado dois corpos de macacos antes de contrair o misterioso vírus.

Depois o patógeno foi identificado como sendo o vírus do macaco B (herpes B). Assim, é importante tranquilizar os leitores, já que trata-se de um microrganismo extremamente raro.

Muitas vezes, a herpes B é letal para os seres humanos, apesar de estar presente em alguns animais. Quando a pessoa entra em contato com o vírus, ele ataca o sistema nervoso central. Por isso, ocasiona uma inflamação aguda no cérebro, levando a desmaios e situações de coma. 

Se a doença não for diagnosticada a tempo, a mortalidade em humanos chega a 80%. Contudo, o vírus do herpes B infecta homens e mulheres que tiverem algum tipo de contato com:

  • Contato com os olhos de macaco;
  • Contato com o nariz de macaco;
  • Contato com a boca de macaco;
  • Se levarem mordidas ou arranhões de macacos.

Ainda assim, o vírus só pode ser transmitido se, porventura, o primata estiver infectado. Assim, trata-se de uma infecção raríssima.

Herpes B

Como explicado, o herpes B ataca diretamente o cérebro e as meninges (membranas que envolvem o cérebro). Algumas vezes, a infecção pode afetar a medula espinhal e danos graves podem deixar sequelas permanentes.

Os sintomas da doença incluem:

  • Cefaleia intensa;
  • Irritabilidade;
  • Vômitos;
  • Sonolência;
  • Sensibilidade à luz;
  • Dificuldade de engolir;
  • Travamento;
  • Incontinência;
  • Sensações cutâneas diminuídas ou aumentadas.

Apesar de existirem tratamentos eficientes quando o diagnóstico é rápido, a prevenção é o melhor remédio. Se tiver contato com algum primata possivelmente infectado, procure imediatamente um posto de saúde.

Se sofrer algum machucado proveniente do contato com o primata ou outros animais lave bem a região. Utilize sabão e água em abundância, esfregando o local da ferida suavemente por 15 minutos.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More