A Queda do Muro de Berlim

Queda do muro de Berlim: Ano da queda, o que representou a queda do muro, fim da guerra fria e curiosidades sobre o muro.

0

O Muro de Berlim foi construído em agosto de 1961 pela então República Democrática Alemã (RDA, ou Alemanha Oriental), seu objetivo era impedir a fuga de alemães para a República Federal da Alemanha (RFA, ou Alemanha Ocidental).

O que representou a queda do muro de Berlim? Um dos maiores símbolos da Guerra Fria, o muro veio abaixo no dia nove de novembro de 1989. Sua queda representava a crise do socialismo nos países do leste europeu.

Contexto Histórico

Com o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), duas grandes potências se destacaram no cenário mundial: Estados Unidos e União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). A disputa liderada pelos dois países causaria uma série de transformações no mundo, a rivalidade desencadeou em uma bipolarização, os demais países se viram pressionados a declarar apoio a uma das potências.

O mundo foi dividido em Capitalismo e Socialismo, essa disputa ideológica afetaria radicalmente a rotina de vários países, guerras embasadas nessa bipolarização eclodiram em diversos pontos do globo, podemos citar como as mais emblemáticas a Guerra da Coreia e a Guerra do Vietnã.

Estados Unidos e União Soviética não protagonizaram um conflito militar direto, mas influenciaram revoluções, guerras, golpes de estado e disputas que deixavam de lado a preocupação com o bem-estar social para se preocupar em atingir cada vez mais seus interesses políticos.

A Alemanha saiu da Segunda Guerra Mundial totalmente devastada, os vencedores impuseram uma série de punições à nação, como: pagamento de indenizações, restrições militares, embargos econômicos, etc. Mas de todos os “castigos”, talvez o pior deles fosse à divisão da Alemanha em duas repúblicas lideradas pelos norte-americanos e soviéticos.

Em 1949 os soviéticos fundaram a Alemanha Oriental – conhecida em português pela sigla RDA (DDR, em alemão), sua capital seria Berlim. Em 16 de setembro do mesmo ano, os aliados planejaram a criação da República Federal da Alemanha (RFA, ou BRD, em alemão), ficou determinado que Bonn fosse sua capital.

A divisão não era física, mas sim política. Berlim foi dividida em quatro zonas de influência entre os vencedores da Segunda Guerra: EUA, Reino Unido e França a Oeste, União Soviética, a Leste. Apesar dessa divisão a população das duas Alemanhas continuou desfrutando da liberdade em circular pelas quatro zonas.

A Construção

A ideia de construir uma barreira física que separasse a Alemanha Oriental da Alemanha Ocidental partiu do líder soviético Nikita Krushev. A construção do muro foi iniciada em agosto de 1961, a iniciativa era uma tentativa de impedir o fluxo migratório de alemães orientais para o lado ocidental. Não se sabe ao certo, mas estima-se que cinco mil alemães conseguiram atravessar a barreira rigidamente vigiada por soldados fortemente armados e autorizados a matar os “fugitivos”, mesmo que se tratasse de mulheres e crianças.

O muro de 155 km que dividiu Berlim Ocidental se tornaria o maior símbolo da “Cortina de Ferro” que havia baixado sobre o mundo do pós-guerra, utilizando o conceito criado em 1946 pelo então ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill. Conhecido como o muro da vergonha, a construção pegou a todos de surpresa. Na madrugada do dia treze de agosto de 1961 a Alemanha submetida ao controle de Moscou deu início à edificação da barreira que por vinte oito anos separaria famílias, amigos e civis em geral.

A fronteira que dividia as duas Alemanhas ficou conhecida com a faixa da morte, o muro tinha uma extensão de 1.400 km. A preocupação em impedir as fugas levou a criação de uma polícia extremamente violenta, conhecida como Stasi. Duzentos e setenta pessoas morreram ao tentar atravessar a fronteira, e outras dezoito mil e trezentas, chamadas de “traidoras da pátria”, foram presas por terem tentado chegar ao lado ocidental.

A Queda: Fim da Guerra Fria

Uma onda de revoluções tomou conta dos países do leste europeu, a crise instituída levou o líder da Alemanha Oriental a anunciar que a população estava autorizada a visitar o lado ocidental. O colapso da União Soviética acelerou a decisão. Com a notícia da liberação das fronteiras, habitantes das duas Alemanhas foram para a fronteira e deu início a derrubada do muro a golpes de machado e picareta.

A queda do muro foi comemorada com euforia pela população. O momento histórico foi o primeiro passo para a unificação da Alemanha Oriental e da Alemanha Ocidental. O fato também marcaria o fim do período histórico conhecido como Guerra Fria.

Curiosidades Sobre o Muro

  • A construção do muro pegou a todos de surpresa, nem mesmo o prefeito de Berlim ficou sabendo da decisão.
  • Apesar das estimativas, o número de alemães mortos ao tentar atravessar a fronteira é incerto. Isso porque a Alemanha Oriental que chamava o muro de construção antifascista impedia que as mortes fossem divulgadas.
  • A Alemanha Oriental acreditava que o muro permaneceria por muito tempo, por isso investiam cada vez mais na tentativa de evitar as fugas. No início de 1989, eles tentaram implantar recursos tecnológicos como barreiras de micro-ondas e sensores sísmicos que detectariam movimentos.
  • Os bairros mais afastados de Berlim, controlados pelos capitalistas, foram cercados por muros, criando assim ilhas de isolamento dentro da cidade.
  • A crise econômica instaurada no lado oriental foi consequência da reforma política nos países do leste europeu. A queda da economia acabou se tornando um dos motivos para a derrubada do muro.
  • O comunicado de que as fronteiras seriam abertas levou uma multidão a se aglomerar em volta do muro.

Lorena Castro Alves
Graduada em História e Pedagogia

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.