Afinal Suzane Von Richthofen recebeu pelos filmes de seu crime?

Confira a resposta para as perguntas que têm causado polêmica entre os internautas. Os filmes do crime que chocou o Brasil estão no Prime Video.

Mesmo rodeados de diversas polêmicas, os filmes de Suzane Von Richthofen finalmente foram lançados. “A menina que matou os pais” e “O menino que matou os pais” estrearam na última sexta-feira (24). As produções integram o catálogo do Amazon Prime Video.

Leia mais: Netflix aposta em nova série adulta polêmica com atriz da Marvel

Desde 2019, quando foram anunciados, os filmes geraram diversas notícias falsas e revoltantes. A primeira seria a de que parte do lucro com as obras iria para Suzane. Essa afirmação está muito longe de ser verdade.

Suzane Von Richthofen recebeu pelos filmes?

Não, a acusada de mandar matar os próprios pais não recebeu qualquer participação de lucro com os filmes. Todas as partes envolvidas já desmentiram essa afirmação falsa. Aliás, Suzane não participou de qualquer etapa da produção ou de outra fase do projeto.

O roteiro foi produzido por Ilana Casoy e Raphael Montes, criadores de Bom Dia Verônica, da Netflix. A direção dos filmes, por sua vez, ficou por conta de Mauricio Eça.

Toda a trama de ambos os filmes foi criada por meio de relatos de Suzane e de Daniel Cravinhos. Esses relatos são os mesmos utilizados pela Justiça na época.

Foram criados dois filmes por conta das divergências de cada uma das histórias contadas. Um relata a versão da Suzane, enquanto o outro mostra a visão dada por Daniel.

Lei Rouanet patrocinou os filmes do caso Suzane Von Richthofen?

Esta é outra fake news que circula pela internet. Porém, os filmes não foram produzidos com recursos advindos da Lei Rouanet.

Os longas foram feitos pela Santa Rita Filmes, Galeria Distribuidora e Grupo Telefilms. A transmissão ficou por conta da plataforma de streaming Amazon Prime Video.

Os recursos financeiros utilizados foram captados através de investimento totalmente privado. Não houve qualquer recurso público gasto na produção.

Caso Suzane Von Richthofen

Em 2002, Manfred Albert von Richthofen e Marísia von Richthofen foram assassinados. O casal foi morto pelos irmãos Cravinhos (Daniel e Cristian). A própria filha das vítimas foi quem planejou e deu ordem de execução: Suzane Von Richthofen.

A menina era namorada de Daniel Cravinhos desde 1999. O namoro dos jovens não tinha apoio dos familiares, principalmente dos pais de Suzane. Eles chegaram a proibi-la de se encontrar com o namorado.

Suzane, o namorado e o irmão dele então planejaram a morte do casal Richthofen. Eles simularam um latrocínio e um dos objetivos era dividir a rica herança que Suzane receberia.

No dia 31 de outubro de 2002 a filha abriu as portas da mansão e permitiu a entrada dos Cravinhos. Manfred e Marísia foram assassinados com golpes de marreta na cabeça.

Na época, o crime chocou o Brasil e as investigações começaram. Inicialmente, acreditava-se que o caso era um latrocínio, mas logo a verdade veio à tona. A comoção foi tão grande que a TV Justiça cogitou transmitir o julgamento ao vivo.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More