Amigdalite – O que é, causas, sintomas, tratamentos

A amigdalite pode ser causada por bactéria ou vírus, e chega a atingir mais de 2 milhões de pessoas por ano. Saiba o que é, sintomas e tratamentos

0

Amígdalas são gânglios linfáticos localizados na parte lateral da garganta e na parte de trás da boca. Esses gânglios ajudam a manter bactérias e outros germes longe de locais que possam causar infecções.

Sendo assim, amigdalite é a inflamação das amígdalas que pode ser bacteriana ou viral. Cada uma das inflamações apresenta sintomas e características particulares. Essa doença chega a atingir mais de dois milhões de pessoas por ano.

Sintomas da amigdalite

Existem alguns sintomas para identificar a amigdalite. Por isso, se identificar esses sintomas, consulte um médico.

  • Febre;
  • Irritação na garganta;
  • Rouquidão;
  • Mau hálito;
  • Dor de cabeça;
  • Rigidez no pescoço;
  • Dificuldade para engolir
  • Gânglios aumentados na região da mandíbula e do pescoço;
  • Pus nas amígdalas (manchas amareladas que só aparecem quando o problema é causado por bactérias).

Fatores de risco

Alguns fatores são considerados de risco para o desenvolvimento da amigdalite. Dentre eles:

  • A amigdalite, em especial a do tipo viral, é mais comum em crianças, já que a imunidade delas ainda não está completamente desenvolvida;
  • Pessoas com refluxo gastroesofágico;
  • Tabagismo e fumo passivo;
  • Ambientes com ar-condicionado;
  • Aglomerações em lugares fechados e não ventilados;
  • Propensão e tamanho das amígdalas (normalmente as amígdalas mais volumosas estão mais propensas e suscetíveis a infecções).

Tratamento da amigdalite

O diagnóstico da amigdalite deve ser feito por um médico, que irá avaliar se o problema foi causado por bactérias ou vírus.

Em caso de amigdalite viral, são receitados anti-inflamatórios, analgésicos e antitérmicos, que cumprem as seguintes funções: aliviar dor, febre e demais incômodos.

Mas se a doença for causa por bactérias, o médico deve receitar antibióticos, que na maioria das vezes são ingeridos ao longo de dez dias e não devem ser interrompidos sem autorização médica, mesmo que tenha uma melhora no caso.

O uso de forma errada de antibióticos pode levar à resistência bacteriana, ou seja, as bactérias existentes no corpo se “acostumam” com a medicação, de forma que não ocorra efeitos positivos.

Contudo, em alguns casos, a alta recorrência da amigdalite pode levar os especialistas a optarem por um procedimento profilático, ou seja, a retirada por meio de cirurgia das amígdalas.

Prevenção

Para evitar de desencadear a amigdalite é necessário tomar alguns cuidados, como: higienizar bem e com frequência as mãos, não compartilhar talheres e copos com pessoas que estejam gripadas, resfriadas ou com qualquer outra infecção, ficar longe de fumaça de cigarros, evitar mudanças bruscas de temperatura e lugares fechados e sem ventilação, principalmente durante o inverno.

Conteúdo relacionado:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.