Dicas para ajudar crianças inseguras

A insegurança é um problema sério que deve ser tratado assim que identificado. Confira dicas para ajudar crianças inseguras.

Todo pai e mãe desejam que o filho seja feliz e bem-sucedido na vida, porém, essas expectativas podem gerar insegurança, que é um problema sério e pode acarretar inúmeras consequências ao longo da vida.

Uma criança insegura pode evitar amizades, desafios escolares e descobertas importantes para uma infância feliz e realizada. Como adulto, pode crescer com dificuldades em sua vida social, sem a capacidade de buscar melhorias pessoais e sem almejar uma perspectiva positiva de futuro.

Para evitar criar uma criança insegura e remediar uma insegurança já presente, é necessário se atentar às atitudes presentes no dia a dia. Confira nossas dicas para ajudar crianças inseguras.

Principais causas da insegurança

Primeiramente, é importante identificar de onde vem a insegurança. A rotina é comumente um fator que gera segurança na vida da criança, logo, uma ruptura pode ser o problema. Veja alguns exemplos:

  • Divórcio dos pais;
  • Morte de um animal de estimação;
  • Um novo irmão;
  • Mudança de cidade;
  • Mudança de escola.

Sinais de insegurança

Também é fundamental ter atenção para identificar rapidamente se a criança está enfrentando dificuldades. Alguns sinais são comuns com quem é inseguro:

  • Alteração no sono;
  • Alteração na alimentação;
  • Timidez;
  • Desempenho fraco nas atividades;
  • Baixa autoestima.

Como ajudar uma criança insegura?

Agora que identificamos a origem e os sinais da insegurança, confira como é possível ajudar a criança na jornada para conquistar uma saúde mental saudável.

1 — Mantenha a calma

Não se estresse com os comportamentos incomuns. Tente entender suas origens e combata esses problemas.

2 — Dê responsabilidades apropriadas

Uma boa maneira de reconstruir a autoestima é designar responsabilidades apropriadas. Dessa forma, a criança poderá se esforçar e obter resultados positivos, assim, ganhando confiança em sua capacidade.

Além disso, valorize e comente quando houver pequenas conquistas. Essa atitude demonstra que você reconhece a capacidade da criança e está feliz com os resultados.

3 — Evite demonstrar frustrações

Uma criança necessita de afetividade em sua criação. Demonstrar frustrações, como de um emprego ou de um relacionamento, pode fazer com que a criança acredite ser o problema.

Procure estabelecer relações de amor, apoio e carinho. Esses sentimentos estimulam a tranquilidade e é essencial no caminho para a recuperação.

Leia também:

Psicologia