Auxílio-doença caiu após conversão em aposentadoria por invalidez? Saiba o que fazer!

Com a Reforma da Previdência, o cálculo da aposentadoria por invalidez acabou mudando. Confira como o valor é definido.

Já pensou no caso de ser afastado por uma doença e acabar precisando se aposentar por invalidez? É um cenário bem ruim para quem está deslanchando na carreira, e agora, até para quem já se consolidou. Acontece que com a Reforma da Previdência, o cálculo da aposentadoria por invalidez acabou mudando.

Leia também: Auxílio Doença ganha novo formato de solicitações; entenda

É certo que ninguém deseja se afastar do trabalho por motivos de saúde, ainda mais em um estado em que não se consegue mais trabalhar. E agora é ainda pior, pois além de estar com a saúde comprometida, o contribuinte pode acabar recebendo menos pelo benefício.

Vamos explicar nesta matéria o motivo desta diferença salarial que pode vir a acontecer. Acompanhe.

Como são feitos os cálculos da aposentadoria por invalidez?

Para calcular o valor do auxílio doença, é feita uma média de todas as contribuições do trabalhador. Desta média, o auxílio corresponderá a 91% do valor encontrado.

Antes da Reforma, o cálculo do benefício também era feito conforme a média dos salários recebidos durante a carreira, e o valor correspondia à média dos 80% maiores salários recebidos. Agora, o valor é pago conforme a causa da doença, e foi dividido entre doenças ocupacionais ou acidentes de trabalho.

Em casos onde a invalidez ocorre devido a acidentes de trabalho, o valor da aposentadoria que o indivíduo receberá é 100% do salário de benefício. Nestes casos, o valor da aposentadoria será maior que o auxílio doença.

O grande problema é para quem precisa se aposentar por uma doença que não está relacionada ao trabalho, pois nestes casos, o valor pago na aposentadoria seria de apenas 60% do salário de benefício.

Estes novos cálculos têm deixado quem precisa fazer esta transição entre auxílio doença e aposentadoria por invalidez bastante surpreso, pois o corte do valor tem sido muito alto. Assim, o que era para ser uma garantia se torna um grande problema, pois a renda destas pessoas acaba sendo bastante afetada, sem direito de retorno.

Priscila Arraes Reino, que é advogada especialista em direito previdenciário e direito trabalhista, comentou sobre o assunto: “Com todas essas mudanças, é possível perceber como foram impactadas negativamente as garantias das pessoas que contribuíram ao INSS e ficaram incapacitadas”.

Segundo ela, uma de suas clientes precisou ser afastada em 2018 devido a um tumor que a deixou necessitada de cadeira de rodas. Porém, em 2022, ela teve de fazer uma nova perícia, em que teria de fazer a conversão de auxílio doença para aposentadoria por invalidez. O grande problema foi quando ela constatou que o valor que receberia passaria de R$ 2.650 para R$ 1.212, devido à nova regra da Reforma.

Caso isso aconteça, é importante pedir o Laudo Médico Pericial Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade (Sabi) e procurar a Defensoria Pública ou um especialista em direito previdenciário. Com este laudo, pode-se conferir se não houve erro de cálculo no INSS durante esta conversão de benefícios.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More