4 Espécies de aves completamente extintas do planeta

Existem espécies de pássaros que nunca mais serão vistas no planeta, pois já são considerados extintos.

Tendemos a só perceber o valor de algo quando perdemos, o que é um erro grave. Nesse sentido, temos perdido muito, devido a todo descaso, desmatamento e tráfico de animais que têm ocorrido no mundo todo.

Cientistas estimam que, infelizmente, nas próximas décadas, ocorrerá uma redução ainda mais drástica da biodiversidade: metade das espécies ainda hoje existentes podem vir a desaparecer do planeta. Esse problema é ainda mais grave quando levamos em consideração que isso criará uma reação em cadeia no equilíbrio ecológico.

Tendo em mente essa problemática, conheça algumas espécies de aves já consideradas extintas do planeta.

Leia mais: Conheça as 5 espécies de pássaros mais famosas do Brasil.

Arara-azul-pequena

Essa espécie tornou-se um pouco mais famosa após o lançamento do filme “Blue”, no qual era retratada justamente a luta de biólogos e cientistas na tentativa de evitar a extinção dessa ave. Essa era uma ave encontrada na região da bacia dos rios Paraná e Uruguai, na Argentina, Paraguai, Uruguai e sul do Brasil.

Devido à caça e ao tráfico ilegal, sua população foi se tornando cada vez menor. Por não ser avistada há mais de 80 anos, e não existirem mais exemplares em cativeiro, essa é considerada uma espécie extinta por muitos pesquisadores.

Pica-pau-bico-de-marfim

Apesar de breves avistamentos terem ocorrido nos anos de 2004 e 2005, estima-se que, de fato, o pica-pau-bico-de-marfim tenha sido extinto há pelo menos 50 anos. Essa ave era nativa dos pântanos norte-americanos e das florestas temperadas de coníferas do sul dos EUA e de Cuba.

Arau-gigante

Esses pássaros foram demasiadamente caçados por sua carne, penas e ovos. Devido à caça descontrolada, sua extinção ocorreu ainda no início do século 19. Atualmente, espécimes empalhados dessa ave são super raros. São apenas 80, em coleções de museus espalhados por todo o mundo.

Dodô

Essa espécie viveu nas Ilhas Maurício, localizadas na costa de Madagascar. Não voava, e sua reprodução era bastante demorada. Com a chegada dos humanos e dos ratos à ilha, em 1500, esses fatores vulnerabilizaram o Dodô. Cerca de um século depois, a espécie foi extinta, e sobraram apenas ossadas e desenhos desses animais.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More