Batalhas da Guerra do Paraguai – Resumo, vencedores, datas e locais

Um dos conflitos mais sangrentos já acontecidos na América Latina, a Guerra do Paraguai registrou uma série de batalhas. Conheça as principais.

0

A Guerra do Paraguai foi um conflito militar ocorrido entre 1864 e 1870, tendo como palco a América do Sul e envolvendo apenas países sul-americanos, embora com apoio da Inglaterra aos vencedores. De um lado, a tríplice aliança formada por Argentina, Brasil e Uruguai, e do outro, o Paraguai.

Diversos motivos estão colocados para que o conflito tenha tomado tamanha proporção. Entre eles, a intenção do ditador paraguaio Francisco Solano de conquistar a região da Bacia do Prata, a fim de obter uma saída para o oceano Atlântico, facilitando o transporte de pessoas e mercadorias.

Depois de longos anos de conflitos a guerra chegou ao fim. O Paraguai saiu derrotado, contudo, os países vencedores saíram com grandes problemas, principalmente em função dos empréstimos contraídos e da morte de milhares de soldados.

A maioria esmagadora das batalhas foram vencidas pela tríplice aliança e entender o contexto de cada uma delas é fundamental para contextualizar o êxito desses países.

Batalha do Riachuelo

Apesar de ter sido uma das primeiras, é tida como uma das mais importantes. A Batalha do Riachuelo aconteceu em 11 de junho de 1865 e recebeu esse nome por conta do local onde ela foi travada, nas margens do rio Riachuelo, Província de Corrientes, na Argentina.

Em relação a quantidade de soldados, o embate aconteceu praticamente em condições de igualdade. Para os 2.970 soldados paraguaios, havia 2.460 soldados brasileiros. O primeiro contava com oito navios, enquanto o segundo possuía um a mais.

Pensado em aproveitar a névoa da madrugada, os combatentes do Paraguai planejaram o ataque contra o Brasil. Porém, um atraso das navegações fez com que eles se atrasassem, perdendo a vantagem climática. Assim, os brasileiros saíram vencedores, somando uma vitória para a tríplice aliança.

Batalha de Estero Bellaco

Mais uma vez a tríplice aliança saiu vencedora de um conflito da Guerra do Paraguai. Dessa vez, na Batalha de Estero Bellaco, em 2 de maio de 1866. Na ocasião, mais de seis mil soldados paraguaios enfrentaram cinco batalhões de infantaria e uma bateria de artilharia da tríplice aliança, o que totalizava aproximadamente oito mil homens.

Ela se desenrolou em Ñeembucú, no Paraguai, a partir de um ataque surpresa do general paraguaio José Eduvigis Díaz a um acampamento da tríplice aliança. A princípio os paraguaios saíram em vantagem por conta do elemento surpresa. Porém, por conta do maior número da tropa adversária a disputada acabou virando em favor dos aliados.

Batalha de Tuiuti

Conhecida por ter sido uma das batalhas mais sangrentas da Guerra do Paraguai, a Batalha de Tuiuti aconteceu em 24 de maio de 1866, às margens do lago Tuiuti, no Paraguai, por isso levou esse nome.

Estima-se que aproximadamente 55 mil homens tenham participado da batalha. Depois de mais de 6 horas de confronto, a tríplice aliança novamente saiu vencedora. Nesse sentido, acredita-se que a batalha tenha sido decisiva para a vitória dos países aliados, uma vez que, além de consolidar a soberania, ela deu impulso aos combatentes brasileiros, uruguaios e argentinos.

Batalha de Avaí

Esse conflito aconteceu no contexto da “dezembrada” um conjunto de operações militares ocorridas durante a Guerra do Paraguai, especificamente em dezembro de 1868. A Batalha do Avaí (ou Avahy) foi travada na noite de 11 de dezembro daquele ano.

Na noite do dia 10, cerca de 19 mil soldados brasileiros estavam acampados em território paraguaio. Ao amanhecer, o Marquês de Caxias ordenou que eles seguissem para a cidade de Villeta. Durante o trajeto eles encontraram as tropas adversárias na ponte ao sul do arroio Avaí, próximo a Assunção.

Mais uma vez a tríplice aliança saiu vencedora. Dos cinco mil homens da tropa do Paraguai, apenas 200 sobreviveram, enquanto dos 18.900 brasileiros, somente 297 perderam a vida.

Batalha de Lomas Valentinas

Outro conflito da dezembrada foi a Batalha de Lomas Valentinas. Ela aconteceu entre os dias 21 e 27 de dezembro de 1968, em Itá Ybaté, também no Paraguai. O Marquês de Caxias deixou a cidade de Villeta na madrugada no dia 21, pronto para invadir a fortificação de Lomas Valentinas ao meio dia.

Do mesmo mesmo, no dia 22 as tropas uruguaias e argentinas marchavam em direção a Lomas. O exército paraguaio foi pessoalmente liderado pelo ditador Francisco Solano, mas ainda assim, foi mais uma vez derrotado, apesar de não ter se rendido.

Batalha de Cerro Corá

A luta que colocou um ponto final na Guerra do Paraguai aconteceu em 1º de março de 1870, em Cerro Corá, território paraguaio, e por isso, levou o nome de Batalha de Cerro Corá. Ela também marcou o término do governo ditatorial de Francisco Solano López, após a sua recusa de rendição.

Enquanto 450 soldados de López participaram do conflito, os países aliados contavam com mais de 4.500 combatentes. Na ocasião, o ditador do Paraguai, além de ter sido atingido por lança, acabou levando um tiro. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu, assim como seu próprio filho e muitos de seus soldados.

A paz foi estabelecida em 8 de abril de 1870 e em 9 de fevereiro de 1872 foi assinado o Tratado Definitivo de Paz e Amizade Perpétua entre o Império do Brasil e a República do Paraguai.

Durante toda a Guerra do Paraguai, aproximadamente 75% da população paraguaia perdeu a vida em decorrência dos conflitos, doenças e fome. Do lado dos aliados, mais de 50 mil soldados brasileiros perderam a vida em combate.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.