Bioma Tundra

O que é a tundra, onde ocorre, quais animais e vegetais vivem nela e como está ameaçada pelo aquecimento global.

2

A Tundra é um bioma seco e frio, com baixa incidência de luz solar. Os longos invernos têm temperaturas médias de -30ºC e os verões são curtos, podendo durar de 2 a 4 meses. A palavra “tundra” tem origem no russo lapônico: tūndâr (“terras altas”, “região montanhosa sem árvores”).

Localização

Esse bioma se espalha por todo o norte do planeta, nas regiões próximas ao Ártico: Canadá, Alasca, Suécia, Finlândia, Noruega, Groenlândia e Rússia. Também é possível encontrar tundra em algumas regiões do Hemisfério Sul, como nas Ilhas Kerguelen.

Tundra mapa de sua localização no mundo
Tundra – Mapa de sua localização no mundo

Vegetação

A característica mais facilmente notável da tundra é que ela quase não tem árvores. Isso se deve ao fato de que o solo nesse bioma é formado por terra, rochas e uma camada de gelo que nunca derrete, o chamado permafrost.

A superfície dessa camada, entretanto, pode descongelar-se no verão, tornando o solo pantanoso, já que a água não penetra no solo congelado. No verão, há uma explosão de vegetação rasteira, arbustos, gramíneas, musgo e líquens.

Fauna

O aumento na vegetação durante o verão atrai espécies migratórias para a tundra, como lebres árticas, renas, arminhos e lemingues. Há também os animais residentes, que vivem na tundra o ano inteiro, como:

  • Ursos polares
  • bois almiscarados
  • lobos
  • raposas
  • perdiz-das-neves
  • coruja-das-neves
boi-almiscarado
O boi-almiscarado pode alcançar até 2,3 m de comprimento e 1,5 m de altura nos ombros, assim como pesar até 400 kg

Para lidar com o frio, muitas dessas espécies possuem grossas camadas de pelos ou penas, gordura e podem hibernar.

Aquecimento Global

O aquecimento global é uma ameaça à tundra porque os animais e vegetais que vivem lá são altamente especializados para a vida naquele bioma. O derretimento do permafrost pode mudar radicalmente as condições para a sobrevivência dessas espécies.

Além disso, um terço do carbono ligado ao solo se encontra em áreas de taigas e tundras. O derretimento do permafrost pode liberar carbono e metano (ambos gases-estufa) aprisionado sob as camadas de gelo, piorando assim o efeito estufa e criando um ciclo vicioso. Ainda há como agravante o fato de que gás metano é produzido quando matéria orgânica se decompõe em regiões alagadas.

você pode gostar também
  1. Andreia Diz

    Quanto conteudo de qualidade encontrei aqui no site. Agradeço por compartilhar. Sucesso. abraço

  2. Felipe Diz

    Quanto conteudo de qualidade encontrei aqui no site. Agradeço por compartilhar. Sucesso. abraço

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.