Brasil vai testar remédio “secreto” para combater coronavírus

Segundo ministro, o nome do medicamento não foi revelado para evitar correrias em torno do remédio. O teste será feito em locais selecionados.


O ministro do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, anunciou, nesta quarta-feira, 15, que a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa autorizou o teste com um medicamento já existente em 500 pacientes com Covid-19.

A substância já teve resultados promissores em ensaios laboratoriais, mas, segundo o ministro, o nome do remédio não será revelado para que correrias em torno do medicamento sejam evitadas.

Eficácia do medicamento

As pesquisas foram feitas pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). O principal propósito é encontrar medicamentos já existentes para obter resultados contra o novo coronavírus.

Seis moléculas demonstraram ser promissoras. Destas, a que apresentou 94% de eficácia nos ensaios in vitro, ou seja, com células infectadas em laboratório, serão testadas em humanos.

De acordo com Marcos Pontes, o medicamento não é a cloroquina. A ideia é que o remédio não tenha efeitos colaterais. Dessa forma, poderá ser aplicado em qualquer paciente com a doença, desde o início.

O teste do medicamento

O teste do medicamento será feito em sete hospitais selecionados. Nesses locais, os pacientes receberão o remédio por via oral durante cinco dias. Depois disso, permanecerão por mais nove dias em observação.

A expectativa é de que os testes sejam concluídos em até quatro semanas. Isso será de acordo com a entrada dos pacientes. O ministro explica que existe a possibilidade de o medicamento não ter êxito, mas é assim que a ciência funciona.

Veja também: 

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More