Catalisador – O que é, significado, catálise e função

O catalisador tem como função acelerar a velocidade das reações, sem alterar a composição química dos reagentes e produtos. As enzimas são um exemplo.

0

Você já ouviu falar de catalisador? Mas sabe o que é? O catalisador é uma substância responsável por diminuir a energia de ativação da reação química e, consequentemente, elevar a velocidade de sua reação, isso sem ter de atuar nela.

Assim, ele aumenta a aceleração da reação química sem modificar a composição química dos reagentes e produtos. Desse modo, a aplicabilidade dos catalisadores nas reações não muda a proporção das substâncias compostas.

No caso de uma reação reversível, ela também pode ser acelerada pelo catalisador, já que a sua energia de ativação será inferior.

Significado

O termo catalisador possui origem grega, sendo derivado de katálysis, cujo significado é decomposição e dissolução.

A nomenclatura catálise foi aderida por um químico sueco, o Jöns Jacob Berzelius (1779–1848), sendo introduzida na língua portuguesa no século XIX, enquanto o catalisador só surgiu no século XX.

Função do catalisador

De forma sucinta, o catalisador consegue acelerar a reação ao conseguir um atalho. Ou seja, quimicamente falando, um mecanismo de reação distinto entre reagentes e produtos. Desse modo, o caminho possui uma energia de ativação inferior a que seria do caminho original.

No entanto, o catalisador influi na reação já em poucas quantidades, pois ao não ser consumido consegue atuar por diversas vezes. E quanto ao equilíbrio, ele está apto a elevar a velocidade da reação, em igual proporção, não alterando o seu equilíbrio.

Contudo, há circunstâncias em que se pode empregar o catalisador com a intenção de reduzir a velocidade da reação. Na ocasião, ele é denominado como veneno, já que terá a função de retardar a velocidade do processo.

Tipos de catálise

A catálise pode ser elencada em dois tipos: homogênea e heterogênea.

Na catálise homogênea, o catalisador se encontra em fase igual aos reagentes. O que quer dizer que, por exemplo, em casos de reagentes gasosos, o catalisador será um gás, e assim sucessivamente.

Já na catálise heterogênea, será o oposto, o catalisador se encontra em fase distinta dos reagentes. Todavia, os catalisadores heterogêneos mais comuns são os sólidos.

Exemplos de catalisadores

No ser humano, há inúmeros catalisadores, conhecidos como enzimas. Um bom exemplo são as que atuam na velocidade da digestão: a pepsina, produzida e secretada por meio do estômago; a ptialina, pelas glândulas salivares; e a tripsina, no pâncreas.

Outra atuação é na indústria química, principalmente na petroquímica, com o intuito de acelerar as reações e visando reduzir os custos do processo.

Desse modo, cada tipo de reação química prescinde uma variação de catalisador, estando estre os mais comuns:

  • Ácidos: H​2SO4
  • Bases: NaOH
  • Metais: Co, Ni, Pt, Pd
  • Óxidos metálicos: Al2O3, Fe2O3

Leia também: Tipos de baterias – Vantagens e desvantagens de cada uma delas

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.