Tudo que você precisa saber sobre o cervo-do-pantanal

Conheça os hábitos e características deste animal recluso que vive no Pantanal brasileiro.

0

O cervo-do-pantanal (Blastocerus dichotomus) prosperou em boa parte da América do Sul, da Argentina à Bolívia, Paraguai, Brasil e Peru. Hoje, a espécie está em declínio devido a degradação do seu habitat.

Um dos cantos da América do Sul onde este animal marrom-avermelhado de pernas pretas encontrou refúgio foi nas terras úmidas do Pantanal brasileiro. Essa vasta área favorece esse cervo tímido a sobreviver ao ataques de predadores.

Características

O pelo ligeiramente felpudo é castanho avermelhado ou castanho, com a parte inferior, especialmente a superfície inferior do pescoço, sendo mais clara. As pernas inferiores são de cor preta. Ao contrário de muitas espécies de cervos, os filhotes nascem sem manchas.

Seu focinho e os lábios são visivelmente pretos. As orelhas são grandes e forradas com a coloração branca. A superfície da cauda é da mesma cor das costas, enquanto a parte inferior é marrom escuro ou preto. Os machos carregam um par de grandes chifres amarelo escuro com cerca de 60 cm de comprimento, com quatro ou cinco dentes em cada um. Seu comprimento pode chegar a quase dois metros e o peso a até 110 kg.

Reprodução

O período de gestação é de 260 dias e geralmente nasce apenas um filhote. O desmame acontece depois de aproximadamente 5 meses e a maturidade sexual por volta de um ano.

Os filhotes podem ficar aos cuidados da mãe por mais de um ano após o nascimento.

Comportamento

Permanecendo oculto durante o dia, o cervo-do-pantanal emerge ao anoitecer para pastar em clareiras alagadas, retirando-se novamente no início da manhã. Como seu nome e preferência de habitat inferem, o cervo-do-pantanal frequentemente entra em ambientes aquáticos.

A inundação excessiva faz com que esses cervos abriguem terras mais altas, onde muitas vezes entram em contato com o gado doméstico, que carrega várias doenças que são fatais para essa espécie. Os machos não lutam por privilégios de reprodução, o que torna os chifres objetos ornamentais.

Distribuição

Várzeas e florestas úmidas na região central da América do Sul.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.