Ciclo do Algodão no Brasil: Resumo, período, características

Este período ficou caracterizado pela produção em larga escala de algodão. Tendo como maior objetivo suprir as necessidades do mercado externo.

0

O que foi o ciclo do algodão? O ciclo do algodão no brasil foi um período econômico que teve seu auge entre os séculos XVIII e XIX. Nessa época, o Brasil ainda vivia a época colonial. Como o nome indica, o algodão era o principal produto produzido e exportado, ou seja, a atividade econômica principal do país.

Contexto histórico

Para melhor localizar temporalmente o auge do ciclo do algodão no Brasil, podemos situá-lo entre o declínio da produção aurífera, do chamado ciclo do outro, e o apogeu da cafeicultura.

Uma outra colocação importante, para a compreensão do período, é que naquele momento toda a produção estava voltada para o mercado externo. A Inglaterra, principal importador, passava pela Revolução Industrial, e por isso, demandava cada vez mais matéria prima para a produção têxtil.

Ainda no mesmo período, em 1776, os Estados Unidos, que era uma colônia da Inglaterra, tornou-se independente. As Treze Colônias, que estavam estabelecidas como o maior produtor de algodão do mundo, romperam as relações com os colonizadores, que por sua vez, ficaram sem o produto que fomentava as tecelagens inglesas.

No Brasil, outro fator importante a ser levado em consideração, é que o ciclo do ouro estava chegando ao fim. Portanto, havia necessidade de estabelecer novas atividades econômicas para evitar um crise na colônia.

As alternativas encontradas pelos colonizadores, sempre visando a exportação, envolveram a produção de diversos produtos, como o cacau, tabaco, arroz, além do açúcar, que foi uma dos primeiros insumos a ser produzido aqui, e o algodão, que se sobressaiu por conta dos fatores citados acima.

Este é um momento importante, que marcou o início da industrialização no Brasil, primeiro com o algodão, e depois, com o café.

Características do Ciclo do Algodão no Brasil

Conforme citado anteriormente, a produção brasileira de algodão era quase que inteiramente destinada ao mercado exterior, principalmente depois da independência dos Estados Unidos, quando a Inglaterra deixa de ter domínio sobre o país, que naquele momento era o principal produtor da matéria prima.

Outro ponto importante, é que neste período a principal força trabalhista no país era, ainda, a mão de obra dos escravos. Além disso, a plantação era feita nos latifúndios (grandes propriedades), por meio do sistema de monocultura (plantação de um só produto).

Colheita de Algodão
Colheita de Algodão

Durante o período colonial, os principais destaques no cultivo do produto foram os estados no norte e nordeste, principalmente o Maranhão. Bahia, Pará, Pernambuco e Ceará foram outros estados relevantes no ciclo do algodão.

Ainda nos dias de hoje, o país está entre os maiores produtores de algodão do mundo. Os principais compradores são a China, Indonésia, Malásia e Coréia do Sul. Entre os estados brasileiros que se destacam na produção, estão a Bahia, São Paulo, Minas Gerais, Piauí e Mato Grosso do Sul.

Fim do ciclo algodoeiro

A partir do século XIX a produção de café começou a ganhar cada vez mais espaço. Dessa forma, com o tempo, a produção principal da colônia deixou de ser o algodão. Entretanto, ele nunca parou de ser produzido em larga escala, tanto que até hoje o Brasil está entre os maiores produtores mundiais.

Confira também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.