Classificação dos carboidratos – Você sabe como ela é feita?

Essencial para a manutenção da vida, os carboidratos podem ser classificados em três categorias.Veja quais são.

0

No nosso cotidiano, sempre que falamos de carboidratos, logo nos lembramos dos pães, arroz, macarrão, açúcares e massas em geral. De fato, todos esses alimentos possuem essa molécula em sua composição.

Mas não para por aí. Os carboidratos são importantes biomoléculas, ou seja, são compostos químicos presentes nas células de todos os seres vivos. Estes, por sua vez, são essenciais ao funcionamento do corpo humano.

Os carboidratos podem ser divididos em três categorias principais. Veja abaixo quais são os critérios utilizados para isso, e outras informações que vão transformar o modo como você enxerga a principal fonte de energia do nosso corpo.

Classificação dos carboidratos
Classificação dos carboidratos

Como os carboidratos são formados

Para entender como os carboidratos são classificados, antes, é importante entender como eles são formados.

Os carboidratos, também conhecidos como glicídios ou açúcares, em síntese, são moléculas formadas por carbono, hidrogênio e oxigênio. Eles são representados pela fórmula geral: (CH2O)n.

A principal ação deles é no fornecimento de energia ao corpo humano, mas podem ser encontrados também na construção da parede celular dos vegetais e no esqueleto de alguns animais.

Por definição, eles são poliidroxialdeídos ou poliidroxicetonas, ou ainda, substâncias que liberam esses compostos quando passam por um processo de hidrólise, ou seja, quando suas moléculas são quebradas pela água. Entretanto, vale ressaltar que nem todos os carboidratos podem sofrer processos como este.

Classificação dos carboidratos

Quais são os tipos de carboidratos

Os carboidratos são classificados em três categorias principais. Conheça um pouco mais sobre cada uma delas.

Monossacarídeos: entre os carboidratos, estes são os compostos mais simples. Sua fórmula molecular é a seguinte: (CH2O)n, onde n pode ser no mínimo 3 e no máximo 8. Em relação à estrutura, esta é constituída por uma cadeia de carbono simples e linear, ou seja, possuem apenas um grupo de aldeído ou cetona.

grupo de aldeído ou cetona

Além disso, eles podem ser classificados também pela quantidade de carbono que possuem. Nesse sentido, os monossacarídeos podem ser trioses, tetroses, pentoses, hexoses, etc..

Os monossacarídeos não sofrem hidrólise, entretanto, eles podem reagir entre si, possibilitando a formação de um dissacarídeo ou polissacarídeo.

Entre estes, os mais conhecidos são aqueles formados por cinco ou seis moléculas de carbono, chamados de pentose e hexoses, respectivamente. As pentoses mais conhecidas são a matéria-prima usada para a fabricação do DNA (desoxirribose) e RNA (ribose).

Já as hexoses mais familiares, podem ser divididas em três categorias:

  • Glicose – é base de formação dos carboidratos complexos e o principal fornecedor de energia para as atividades celulares. Presente no sangue em alimentos doces, como o mel.
  • Frutose – também é considerada como responsável pelo fornecimento de energia para as células. Pode ser encontrada em frutos e no esperma humano.
  • Galactose – tem papel biológico energético e é encontrada no leite.

Oligossacarídeos: são formados a partir de uma união, que envolve de dois a seis monossacarídeos. Entre eles, os mais importantes são os dissacarídeos, como o nome indica, a união de dois monossacarídeos por meio de uma ligação glicosídica.

Ao contrário do primeiro, eles podem sofrer hidrólise, que é o processo de quebra das moléculas pela água.

Veja alguns exemplos de dissacarídeos, formados a partir dos monossacarídeos citados acima:

  • Sacarose (glicose + frutose)
  • Lactose (glicose + galactose)
  • Maltose (glicose + glicose)

Polissacarídeos: são aqueles formados por diversos monossacarídeos. Ao contrário dos demais, eles não são solúveis em água. Suas cadeias são longas e podem conter moléculas de enxofre e nitrogênio.

  • Celulose – este carboidrato é um polissacarídeo de função estrutural. Está presente de maneira mais abundante na natureza. É o principal responsável pela construção da parede celular dos vegetais.
  • Glicogênio – considerado o combustível do corpo humano, fica armazenado no fígado e nos músculos.
  • Amido – se por um lado é glicogênio é a energia usada pelos seres humanos, o glicogênio é a reserva energética encontrada principalmente nos vegetais e nos fungos.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.