Você sabe como se forma a chuva de granizo?

A “chuva de pedra”, como é popularmente conhecida, acontece em regiões mais quentes e pode provocar sérios danos dependendo de sua intensidade.


“Nossa, hoje choveu tão forte que ‘caiu até pedra’”!

Com certeza, você já deve ter ouvido algo parecido após uma forte chuva. E, também, deve ter ouvido as “pedrinhas” caírem no telhado ou as visto espalhadas pelas calçadas, gramados e asfalto.

Chuva de Granizo

As tempestades de granizo, normalmente, acontecem em dias e regiões muito quentes. Dependendo de sua intensidade, podem causar grandes estragos. Mas, você sabe por que ela acontece?

O que é o granizo e como a chuva acontece?

Não é exagero algum quando você ouve alguém dizendo que “choveu pedra”. O granizo são pedras de gelo formadas em nuvens chamadas cumulonimbos. São aquelas bem altas e compactas, parecidas com bigornas.

cumulonimbos

Dentro delas, o ar úmido originado pela evaporação da água dos rios, mares e superfície se movimenta de cima para baixo, formando gotículas de baixa temperatura. A cada 100m que essa nuvem sobe, a temperatura cai -0,6°C, chegando a -80°C. Bem frio, né?

As gotas que se formam congelam e aumentam seu tamanho devido ao movimento constante. Elas, também, vão se juntando na medida em que novas camadas de água vão surgindo. Quando as pedras atingem um tamanho que a nuvem não suporta, caem.

O tamanho vai variar conforme a quantidade de água formada e, também, pelo grau de movimentação. Normalmente, fica entre 0,5 e 5 cm de diâmetro, raramente chegando a mais que isso.

Pedra de Granizo

No entanto, alguns relatos dão conta de pedras com mais de meio quilo. Nos Estados Unidos, por exemplo, houve registros de um granizo com 14 cm de diâmetro pesando 750 gramas. Mas, isso raramente acontece.

Uma curiosidade: quando as partículas de gelo são maiores de 5 mm de diâmetro, são chamadas de granizo. Se forem menores que isso, ganham o nome de granizo mole, mais conhecidas como neve!

É importante observar que as chuvas de granizo não acontecem em regiões polares. Por que? Lembra que falamos, lá no começo, que as pedrinhas se formam na nuvem cumulonimbos? São elas as responsáveis por relâmpagos e trovões, sabia disso?

Então, esse tipo de nuvem só se forma em regiões mais quentes. Sua origem se dá em razão das temperaturas elevadas e alta umidade do ar, o que é mais raro em países frios. Por isso, as chuvas de granizo são mais frequentes nas regiões equatoriais.

Chuvas de granizo causam prejuízos?

Dependendo de sua intensidade, sim! Se as pedras forem maiores e, por isso, mais pesadas, podem causar danos em telhados, automóveis e plantações. Além disso, o gelo muito concentrado pode derreter e provocar congestionamentos e inundações.

Telhado devastado pela chuva de granizo
Telhado devastado pela chuva de granizo

No caso dos cultivos, além do próprio peso das pedrinhas, o frio intenso pode queimar as folhas, dando o maior prejuízo para os agricultores. Por isso, cientistas russos usam foguetes para destruí-las antes de chegar à superfície.

O equipamento se destrói ao atingir as nuvens, liberando o iodeto de prata, que consegue dissolver o granito. O custo do foguete é de US$ 400. Mas, cientistas da USP criaram um protótipo similar custando US$ 40, além de ser recuperável. Interessante, não é?

E aí, entendeu como se formam as chuvas de granizo?

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More