Espécies animais que se reproduzem sozinhas: Conheça 4 delas

Algumas espécies optam por se reproduzirem sozinhas mesmo tendo disponibilidade de parceiros, confira!

A reprodução é algo próprio dos seres vivos. Na grande maioria dos animais ocorre de forma sexuada, ou seja, com um macho e uma fêmea. Entretanto, algumas espécies são capazes de fazer isso de maneira assexuada, sem a necessidade de dois progenitores. Conheça agora algumas espécies animais que se reproduzem sozinhos.

Leia mais: Confira a lista de animais silvestres permitidos pelo IBAMA no Brasil

Uma curiosidade é que a maior parte dos lagartos se reproduz de forma assexuada, por exemplo, a espécie Cmenidiphorus uniparens é composta apenas por fêmeas que conseguem se reproduzir sem machos. Nesse sentido, os animais são geneticamente idênticos a mãe, como se fossem clones.

Veja a lista com outros animais que embora possam ter parceiros de sexo diferente, não dependem exclusivamente do acasalamento para manter a existência da espécie. Além disso, apesar de ser um fenômeno observado com maior frequência em animais invertebrados, os vertebrados também são capazes de realizar. Confira!

1. Cobras

Algumas espécies de cobras conseguem se reproduzir através da partenogênese (forma de reprodução em que só são necessários gametas femininos). O fenômeno já ocorreu com diferentes cobras criadas em cativeiro, sobretudo com algumas espécies de víboras.

2. Abelha do mel do cabo

Você sabia que hoje em dia há por volta de 20 mil espécies de abelhas espalhadas pelo mundo? Contudo, apenas uma delas consegue se reproduzir sem a presença de um macho.

A abelha do mel do cabo é originária da África do Sul e pode realizar um processo chamado thelytoky. Isto é, uma forma de partenogênese em que abelhas operárias colocam ovos diploides, ou seja, com dois cromossomos, e dão origem a fêmeas.

3. Peixe-serra

A partenogênese em Peixes-serra foi identificada pela primeira vez em 2015, através de testes de DNA. Sendo, até o momento, algo praticamente inédito em animais vertebrados livres na natureza, haja vista que as outras ocasiões em que esse tipo de reprodução foi visto em animais vertebrados, como pássaros e tubarões, eles estavam em cativeiro.

4. Bicho-pau

Apesar de existirem machos e fêmeas em quantidade suficiente para perpetuar a espécie, as fêmeas de bicho-pau perceberam que o ato sexual era sofrido e, portanto, passaram até a produzir um “anti-afrodisíaco” que altera seus feromônios, dessa forma, elas não são notadas pelos possíveis parceiros.

Como geram clones de si mesmas por meio da partenogênese, uma preocupação seria em relação a população de machos, no entanto, cientistas afirmam que os animais do sexo masculino dessa espécie não estão ameaçados.

Se você gostou desse conteúdo, então clique aqui para ler mais artigos como esse!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More