Conjuntivite – O que é, sintomas, como tratar, tipos

A conjuntivite atinge a região dos olhos e pode causar muito espanto quando aparece. Entenda tudo sobre a conjuntivite e como tratar.

0

Vermelhidão, inchaço, coceira e olhos lacrimejantes são os principais sintomas da conjuntivite.

Ter essa doença pode ser bem desagradável e atrapalhar bastante, até porque, dependendo do tipo de conjuntivite, ela pode ser contagiosa e não é recomendado sair de casa para evitar transmitir para colegas de escola, trabalho, ou pessoas na rua.

O que é conjuntivite?

Existe uma membrana transparente chamada de conjuntiva que protege nossos olhos. Essa membrana é um tecido que reveste o globo ocular e parte interna das pálpebras superior e inferior, além de ajudar na lubrificação ocular.

Quando alguém está com conjuntivite isso significa que a conjuntiva está inflamada ou infeccionada, seja por motivo viral, bacteriano ou irritação. A vermelhidão acontece justamente por essa inflamação e a esclera, parte branca dos olhos, transparece essa vermelhidão.

Além disso, pode acontecer de ter inchaço das pálpebras afetadas e geralmente compromete os dois olhos.

Como se contrai a doença?

Se o tipo de conjuntivite for contagiosa, a pessoa contrai a doença através de espirros, tosses, secreções e locais contaminados com o vírus ou bactéria que a pessoa possa tocar.

Se não for contagiosa ela pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes, como poluição, fumaça, cloro, produtos de limpeza, maquiagem e outros.

Quais os sintomas?

  • Vermelhidão nos olhos;
  • Pálpebras inchadas;
  • Olhos lacrimejando;
  • Coceira;
  • Secreção;
  • Sensação de areia ou ciscos nos olhos;
  • Dor ou ardência;
  • Sensibilidade à luz (Fotofobia);
  • Visão embaçada.

Quais os tipos de conjuntivite?

Transmissíveis

Conjuntivite neonatal: surge nas primeiras semanas de vida e pode ter origem a partir de doenças sexualmente transmissíveis passadas da mão para o filho durante o parto normal.

Conjuntivite bacteriana: algumas bactérias, como as causadoras da gonorreia e da clamídia, podem afetar os olhos e provocar esse tipo de conjuntivite.

Conjuntivite viral: esse tipo da doença é mais comum ser causadas por vírus de resfriados, mas também pode ter como agente os vírus do sarampo, catapora e, em casos raros, o vírus causador da herpes.

Não transmissíveis

Conjuntivite alérgica: é decorrente de uma hipersensibilidade da pessoa a determinadas substâncias, como poeira, ácaros, mofo ou pelos de animais.

Conjuntivite tóxica: é originária do contato com substâncias químicas, toxinas, componentes de produtos variados, tipo maquiagem, produtos de pele, limpeza, tinta para o cabelo, medicamentos, cloro, etc.

Ceratoconjuntivite seca: causada por uma alteração na produção de lágrima que pode ser causadas por doenças autoimunes, envelhecimento ou fatores ambientais.

Como tratar?

O tratamento de conjuntivite será determinado a partir da descoberta do agente causador da doença, com acompanhamento médico.

Não se automedique pois um colírio errado pode agravar o caso. Na maioria dos casos são utilizados colírios lubrificantes para limpar as secreções e diminuir o incômodo e ardência.

Se for uma conjuntivite viral ou infecciosa, os tratamentos serão feitos para acabar com os sintomas e desconfortos, porque não há medicamento específico para a doença. Entretanto se for conjuntivite bacteriana, a partir de uma prescrição médica, deverá ser usado colírios com antibióticos.

Porém, se o caso for de conjuntivite de origem não infecciosas, como a alérgica, algumas práticas de higiene e cuidado são necessárias. Hábitos como trocar a roupa de cama e a toalha sempre, evitar exposição a poluentes e substâncias que causam reação.

Além disso, deve-se ter em mente que quadros alérgicos são crônicos e podem retornar ao longo da vida.

Prevenção de conjuntivite

Lavar as mãos com frequências é uma das principais recomendações para evitar a doença, porque mesmo sem querer as pessoas acabam levando as mãos aos olhos durante o dia e isso pode trazer infecções, prática essa que deve ser evitada.

Isso também inclui o cuidado para evitar tocar nos olhos quando estiver usando produtos químicos ou de limpeza. Além disso, não compartilhe maquiagem, colírio ou objetos que possa assar no olho para evitar contaminações.

Somado a isso, evite nadar em praias impróprias e piscinas sem a limpeza adequada, troque a roupa de cama e toalhas semanalmente.

Por fim, se convive com alguém que tem conjuntivite, evite aproximações, abraços, apertos de mãos, beijos, usar mesmos objetos e roupas de cama que essa pessoa.

Saiba também:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.