14 Doenças que dão direito a facilidade no pedido do INSS

Desde que seja um segurado, alguém que enfrenta essas doenças conseguirá auxílio do INSS com mais facilidade.

Em momentos difíceis de enfermidade, os trabalhadores brasileiros podem contar com auxílio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), desde que sejam segurados do mesmo. Entretanto, existem doenças que não precisam de carência do INSS, e isso garante que o pedido seja facilitado. Entenda!

Leia mais: Aposentadoria: Confira como donas de casa podem contribuir com o INSS

O que é tempo de carência?

Resumidamente, o tempo de carência é o tempo mínimo de contribuição que uma pessoa precisa ter no INSS para conseguir auxílio. No caso, a Previdência exige pelo menos 12 meses de contribuição para que alguém consiga acessar benefícios como Aposentadoria por Invalidez ou Auxílio Doença.

Todavia, existem alguns casos em que existe o senso de urgência, como em doenças graves, e então o INSS suspende a necessidade do tempo de carência. Porém, ainda será necessário que o trabalhador se encontre em uma condição de segurado.

Essa condição diz respeito ao cadastro na Previdência Social para que então haja a liberação do pedido. Assim, são seguradas pessoas que recebem algum benefício do Governo, que possuem carteira assinada ou que contribuem com a Previdência Social.

Quanto a esse último critério, vale ressaltar que a Previdência entende que não é necessário o mínimo de 12 meses para alguém acessar os benefícios. Isso acontecerá caso o trabalhador desenvolva algum tipo de doença grave ou sofra qualquer acidente no ambiente de trabalho que o deixe inválido.

Doenças que isentam o tempo de carência

O Auxílio Doença é a forma como o INSS oferece segurança aos trabalhadores que enfrentam alguma enfermidade de caráter temporário. Quando se ultrapassa 15 dias de afastamento, a Previdência busca fazer uma nova perícia.

Então, havendo a confirmação do estado permanente de enfermidade, haverá a transformação de Auxílio Doença para Aposentadoria por Invalidez. Contudo, no caso das seguintes doenças, torna-se dispensável a carência de doze meses de contribuição pelo caráter urgente:

  • Tuberculose Ativa;
  • Câncer;
  • Alienação Mental;
  • Hanseníase;
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  • Cegueira;
  • Espondiloartrose aniquilante;
  • Cardiopatia grave;
  • Doença de Parkinson;
  • Nefropatia grave;
  • Osteíte Deformante;
  • Hepatopatia grave;
  • Contaminação por Radiação;
  • AIDS.
você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More