Encurtadores de URL podem esconder grave ameaça aos usuários

Entenda o porquê de se tomar cuidados ao enviar links para alguns softwares. Esses malwares podem danificar equipamentos ou roubar dados.

Se você trabalha com internet ou mesmo se é um internauta ativo, certamente já encurtou algum link. Hoje, inclusive, existem diversos sites e programas que fazem esse serviço. Afinal, é sempre uma mão na roda para as redes sociais utilizar links curtos e menos poluídos. Porém, essa prática pode custar bastante caro.

Leia mais: Simulador digital mostra os danos ambientais em diferentes áreas do planeta

Alguns especialistas em segurança digital afirmam que existem malwares em encurtadores de URLs. Claro, os vírus estão apenas em alguns softwares que fazem esse tipo de serviço. Porém, vale a pena redobrar a atenção quando for diminuir a extensão do link em algum site ou programa.

Esses malwares podem danificar seus equipamentos digitais ou, pior, roubar dados sensíveis dos usuários. Número de cartões, documentos, senhas, enfim, várias informações que são de grande valor podem estar em risco.

Existem encurtadores de URL que utilizam técnicas de publicidade agressiva (ou “scareware”). Propagandas saltam na tela em forma de mensagens, podendo ser de conteúdo impróprio para menores. Alguns ainda podem imitar alertas de antivírus. A intenção é sempre a mesma: roubar os dados dos usuários.

Há casos, em que um código malicioso no site de encurtador de URL utilizava a Play Store. Ele tinha o objetivo de fazer o internauta baixar um arquivo da loja de apps que estava contaminado.

Esse tipo de código mal-intencionado chama-se FakeAdBlocker. Um exemplo dele foi detectado pela primeira vez em 2019. Naquele ano, só no primeiro semestre, mais de 150 mil arquivos do malware foram baixados por dispositivos Android.

Brasil é um dos países mais atingidos

Ucrânia, Cazaquistão, Rússia, México, Peru e Brasil estão na lista dos países mais infectados. Centenas de casos contaram com o download do trojan “Cerberus”. Este vírus é especializado em roubar dados bancários.

Existem casos extremos, que o malware pode levar a graves prejuízos à vítima. Entre os exemplos estão: a perda da conta bancária, desvio de dinheiro, realização de empréstimos, etc.

Como se proteger

Por isso, antes de baixar um novo app, certifique-se de que ele se trata de um programa confiável. Ao utilizar sites de encurtadores de URL, é importante sempre conferir o link e procurar locais recomendados.

Depois, é importante manter um antivírus instalado e atualizado em seu celular. Essas medidas preventivas são as mais eficientes e as mais indicadas no combate aos malwares.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More