Fermentação lática

Na fermentação lática, o NADH reduz o piruvato, através da enzima lactato desidrogenase, gerando ácido lático (C3H6O3) como subproduto. 

0

Na fermentação lática, o NADH reduz o piruvato, através da enzima lactato desidrogenase, gerando ácido lático (C3H6O3) como subproduto. 

Essa fermentação é feita por bactérias do tipo lactobacilos que fermentam o leite. Esse é o processo que acontece para produção de iogurtes, coalhadas, queijos e outros produtos derivados do leite.

Os lactobacilos são encontrados em locais diversos como plantas, no solo, na água e no intestino dos animais.

Processo de fermentação lática

A fermentação lática ocorre usando açúcares proveniente da galactose, o açúcar presente no leite. Na glicólise desse açúcar não ocorre a formação de NADH e sim de ácido pirúvico, ATP e NADH2.

A enzima desidrogenase lática promove a redução de ácido pirúvico a ácido lático (C3H6O3), isso acontece quando a carbonila torna-se hidroxila.

Fermentação Lática
Fermentação Lática

Fermentação lática nos seres humanos

A fermentação lática também acontece nos humanos, mais especificamente nas células musculares. Esse processo não acontece em condições normais, apenas quando há um esforço excessivo nas fibras musculares.

Isso acontece porque as fibras musculares trabalham tão intensamente que a quantidade de oxigênio não é suficiente e as células passam a realizar respiração de forma anaeróbica, produzindo ácido lático que se acumula nos músculos causando dores, fadiga muscular e câimbras.

É por isso que quando praticamos exercícios que não estão em nossa rotina sentimos muitas dores musculares.

Fermentação Lática nos humanos
Fermentação Lática nos humanos

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.