Filmes para refletir sobre a escravidão

Veja uma lista de filmes que tocam, sob diversas abordagens, em um dos temas mais complexos da história da humanidade.

0

A escravidão é um assunto que, certamente, muitas nações gostariam de esquecer. Durante séculos os direitos de milhões de pessoas foram infringidos por questões raciais, inclusive, sob aprovação das leis.

A abolição em países como Brasil e Estados Unidos aconteceu de forma tardia, sendo o Brasil o último país ocidental a fazê-la. No nosso país, como em muitos outros, a escravidão foi abolida sem que as pessoas fossem amparadas pelo Estado, fazendo que a desigualdade e injustiça fossem perpetuadas.

Não bastasse isso, a luta pela igualdade de direitos perdurou durante anos ao término da escravidão. E ainda hoje, a situação não é tão diferente, uma vez que o racismo permeia praticamente todos os setores da sociedade.

Ao redor do mundo, muitos cineastas se ocupam em colocar em pauta a escravidão, suas consequências, e forma como ela impactou a vida de inúmeras pessoas. Conheça filmes sobre a escravidão que nos lançam questões para discussões profundas.

1. Quanto Vale ou é Por Quilo? (2005)

É de longe a melhor produção nacional sobre o tema, que é considerado uma das piores partes da história brasileira. Quanto Vale ou é Por Quilo? compara a situação dos escravos brasileiros com a de pessoas em situação de miséria que são exploradas por ONGs que vendem a imagem da pobreza, no chamado “marketing social”.

2. Tempo de Glória (1989)

Estrelado por Morgan Freeman e Denzel Washington, o filme conta um episódio da Guerra Civil norte-americana. Robert Shaw, um jovem branco, recebe a missão de comandar o primeiro batalhão, formado apenas por negros, incluindo um escravo fugido. Coloca em pauta a visão distorcida de personagens abolicionistas, maus tratos a escravos e outras tantas questões raciais

3. Django Livre (2012)

Entre as melhores obras de Quentin Tarantino, Django Livre foi, também, alvo de muitas críticas. A produção do diretor estadunidense é um faroeste em que um ex-escravo muda seu destino quando conhece o alemão Dr. King Schultz, que era um caçador de recompensas. Juntos, eles partem na caça a dois irmãos assassinos.

Repleto de sangue, como os demais longas de Tarantino, o filme apresenta cenas extremamente fortes, e questiona a forma maniqueísta como a relação entre brancos e negros sempre foi tratadas nas produções cinematográficas.

4. Manderlay (2005)

O filme é uma continuação de Dogville (2003), em que o célebre diretor dinamarquês Lars Von Trier conta a história de uma fazenda no Alabama, Estados Unidos, onde em plena década de 30 a escravidão ainda era mantida

5. Lincoln (2012)

Dirigido pelo excepcional Steven Spielberg e o maior indicado ao Oscar de 2013 (com 12 indicações), Lincoln retrata, durante a Guerra Civil, a tentativa do presidente norte-americano homônimo de aprovar uma emenda constitucional que iria colocar em liberdade todos os escravos dos Estados Unidos.

6. 12 anos de Escravidão (2013)

Adaptação da autobiografia de Solomon Northup, um negro nascido livre nos Estados Unidos que foi sequestrado em 1841, na cidade de Washington. Vendido como escravo, ele foi levado para a Louisiana, onde foi obrigado a trabalhar durante 12 anos, até, finalmente, ser libertado. O filme toca, e coloca em debate, em um dos temas mais duros e difíceis da história norte-americana.

7. Quilombo (1984)

De um dos cineastas mais ilustres do Brasil, o franco-brasileiro Quilombo, de Cacá Diegues levou para o cinema a história de Zumbi dos Palmares, um dos principais líderes negros da história brasileiras e símbolo de resistência ao sistema escravagista.

8. E o Vento Levou (1939)

Um dos clássicos no cinema mundial também tratou da escravidão. Conhecido por se um dos filmes mais bem-sucedidos na história, E o Vento Levou mostra a drástica mudança na situação econômica dos ex-donos de escravos, que após a Guerra Civil norte-americana ficaram completamente falidos.

9. Amistad (1997)

Liderado por Steven Spielberg, o objetivo do longa foi contar a real história por trás da embarcação La Amistad, responsável por levar africanos escravizados para os Estados Unidos. Na Costa de Cuba, em 1839, vários negros libertaram-se das correntes e assumiram o controlo da embarcação que os transportava. Levou quatro indicações ao Oscar.

10. Besouro (2009)

Mais uma produção nacional, o filme de João Daniel Tikhomiroff conta a história do capoeirista Manoel Henrique Pereira, conhecido como Besouro Mangangá. O órfão se tornou um dos maiores nomes da capoeira, criação dos africanos escravizados que não podiam usar armas. A história do capoeirista se passa em uma sociedade que tinha acabado de abolir a escravidão.

11. Ganga Zumba (1963)

Também de Cacá Diegues, o filme conta a história do jovem líder de uma comunidade de escravos de um engenho açucareiro no nordeste brasileiro, entre os séculos XVI e XVII. A produção retrata um episódio em que, sob a liderança de Ganga eles tramam uma fuga para a Serra da Barriga, conhecida por abrigar o Quilombo dos Palmares.

12. Diamante de Sangue (2006)

Engana-se quem pensa que em pleno século XXI a escravidão está acabada. Prova disso são as frequentes operações em que trabalhadores são encontrados em situação de trabalho escravo em grandes fábricas e fazendas, inclusive, no Brasil. O filme de Edward Zwick é crucial ao abordar o tema através das péssimas condições de trabalhadores-escravos em Serra Leoa nos anos 90, pouquíssimos anos atrás.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.