Gato-do-mato

Mesmo conseguindo sobreviver em todos os domínios fitogeográficos brasileiros, o L. Tigrinus está em situação vulnerável à extinção pela destruição de seu habitat.

0

O gato-do-mato-pequeno (Leopardus tigrinus) é uma espécie de felino que habita quase todo Brasil e pode ser encontrado em diversos biomas. Em média, pesa 2,5 kg e mede 50 cm (mais 30 cm com a cauda).

Além de estar ameaçada de extinção pela destruição de seu habitat, o gato-do-mato sofre também com abates de pessoas que pensam que essa é uma espécie perigosa, mas, apesar de exclusivamente carnívoro, o L. Tigrinus se alimenta de roedores, aves pequenas e lagartos.

Características

Essa espécie tem tamanho e peso semelhante ao de um gato doméstico, mas tem padrões na coloração da pelagem semelhantes aos de uma onça pintada. Como as demais espécies do gênero Leopardus, o gato-do-mato é exclusivamente carnívoro.

Solitários, os indivíduos têm atividade noturna e crepuscular. Após uma gestação de onze semanas têm de um a quatro filhotes e podem viver até onze anos.

Habitat

O L. tigrinus habita todo o Brasil, com exceção do sul do Rio Grande do Sul. Pode ser encontrado em partes da Colômbia, Venezuela, Bolívia e outros países. Ele pode viver em florestas pluviais, na Mata Atlântica, Amazônia, Pantanal, bem como nas áreas secas da Caatinga nordestina.

Tanto em altitudes elevadas quanto próximo ao mar. Apesar desse felino se adaptar tão bem a diferentes biomas, ele precisa da vegetação natural para sobreviver.

Conservação

O L. tigrinus é vítima do desmatamento para agricultura e pecuária. Sendo solitário e territorial, as populações dessa espécie ficam fragmentadas e frágeis à destruição do habitat natural.

Além disso, o gato-do-mato é uma vítima também da caça para o comércio de peles e do abate por criadores de aves domésticas. A União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) classifica o gato-do-mato como uma espécie em situação vulnerável à extinção.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.