Resumo da Guerra da Coréia

Um resumo do que foi a Guerra da Coréia, o que levou ao conflito, o desenvolvimento da guerra, seu final e as principais consequências.

0

O que foi a Guerra da Coreia? A Guerra da Coreia foi um conflito armado que, de fato, é fruto da disputa geopolítica travada entre Estados Unidos e União Soviética no contexto da Guerra Fria. Protagonizado pelas Coreias do Sul e Norte, foi o primeiro conflito armado desse período.

Durante três anos (1950-1953), gerou apreensão em todo o mundo pelo risco iminente de eclodir uma guerra nuclear. Afinal, as duas principais potências militares da época estavam, diretamente, envolvidas na disputa.

Embora se fale que o fim da Guerra da Coréia deu-se em 1953, nenhum tratado de paz foi firmado até hoje. Por isso, os dois países seguem separados por uma fronteira, rigidamente, vigiada por militares.

Quais foram as causas da Guerra da Coréia?

Fim da Segunda Guerra Mundial. Derrotadas, as tropas japonesas se rendem e se retiram do território coreano ocupado durante o conflito. Porém, mesmo antes do fim da guerra, o Paralelo 38° já havia assinalado limites de atuação militar para soviéticos e americanos.

Porém, em 1945, começa a cisão acentuada no país por diferenças de apoio e ideologia. A República Popular Democrática da Coreia do Norte aliou-se aos soviéticos. Enquanto isso, a República da Coréia do Sul seguiu sob o domínio dos EUA.

A divisão interna gerou conflitos entre as duas partes e, um deles, foi vencido por Mao Tsé Tung (norte-coreano), em 1949. Isso serviu de pretexto para que suas tropas organizassem invasões para tentar derrubar o governo contrário.

Alegando violação no Paralelo 38°, o exército do norte invadiu a parte sul em 25 de junho de 1950, conquistando Seul, então capital do país.

Como foi a Guerra da Coréia?

A invasão norte-coreana fez com que a ONU enviasse tropas para a região no intuito de expulsá-los, devolvendo o comando de Seul aos sul-coreanos. Tropas americanas lideradas pelo general MacArthur chegaram ao conflito autorizadas pelo Conselho de Segurança.

Chineses e União Soviética, por sua vez, enviaram tropas de apoio aos norte-coreanos que, àquela altura, haviam conquistado quase toda a península. Em 1953, o lado apoiado pelos capitalistas apresentava o ilusório saldo de vitórias militares.

Ilusório porque todo o território foi palco de conflitos, extremamente, sangrentos que culminaram na morte de, aproximadamente, 4 milhões de pessoas, a maioria civis. Nesse cenário, Harry Truman começa a lançar conversações de paz.

Como foi o fim da Guerra?

O medo de um conflito nuclear se confirmou quando os Estados Unidos ameaçaram atacar o norte e a China com armas caso o lado contrário não se rendesse. Sendo assim, em julho de 1953, foi assinado o armistício e decretado o fim da guerra da Coréia.

Consequências da Guerra da Coréia

As duas Coreias seguem divididas, tanto territorialmente quanto ideologicamente. No clima de tensão que impera, até hoje, a Coreia do Norte é governada por Kim Jong-un, descendente de uma linhagem de presidentes socialistas.

Do outro lado, a Coreia do Sul ascendeu como um dos Tigres Asiáticos com investimentos e tecnologia estrangeiros. Por isso, deixou de lado as características de um país agrário para se tornar uma das nações mais desenvolvidas do mundo.

Como pode ser visto, nenhum tratado de paz foi assinado entre os dois países e a fronteira entre os dois seguem, fortemente, vigiada. Famílias inteiras foram separadas devido à impossibilidade de cruzar os territórios.

Após décadas de ataques terroristas, em 2018, os atuais presidentes iniciam entendimentos que podem dar um fim ao conflito.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.