INSS deve cancelar benefícios nos próximos 150 dias; confira quem será afetado

Saiba por que os benefícios serão cancelados e o que fazer caso você esteja entre as pessoas afetadas pela medida.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é responsável pelo pagamento de milhões de benefícios aos brasileiros. Nesse sentido, a autarquia estabeleceu que será feita uma revisão e, desse modo, o INSS vai cancelar benefícios nos próximos 150 dias, mas só para quem tiver alguma irregularidade na manutenção dos recursos.

Leia mais: Veja quais são os documentos exigidos para receber o Auxílio Brasil

Cancelamento de pagamentos de benefícios do INSS

Os cancelamentos devem-se, sobretudo, ao grande contingente de benefícios indevidos repassados a segurados que já faleceram. De acordo com o Tribunal de Contas da União (TCU), se forem considerados apenas os segurados falecidos em 2021, existem cerca de 8,5 mil benefícios sendo concedidos de maneira irregular.

Tendo isso em vista, o TCU estabeleceu que o INSS vai implementar o manual do Sistema de Pagamento de Benefícios (Sispagben), que resumidamente busca auxiliar na resolução de problemas relacionados aos repasses indevidos ainda realizados. Atualmente, o instituto conta com mais de 36 milhões de segurados.

Motivos que podem levar ao cancelamento do seu benefício

Diversos motivos podem acarretar a suspensão ou até o cancelamento de um benefício, por isso listamos as razões mais comuns que podem levar uma pessoa perder os repasses do INSS. Então, confira abaixo e fique atento para manter sua situação sempre regular:

  1. Não movimentar os recursos do INSS pelo período de dois meses (60 dias completos), pois nessa situação o instituto entende que o segurado em questão “não precisa” do dinheiro, e por isso suspende os pagamentos;
  2. Estar com os dados informados ao Cadastro Único desatualizados (isso é especialmente importante no caso de benefícios assistenciais como o Benefício de Prestação Continuada/Loas);
  3. Não comparecer à perícia médica na data, local e hora marcados (exceto em ocasiões justificadas), porque a realização desse procedimento é obrigatória no caso de benefícios cedidos por incapacidade ou deficiência;
  4. Quando o período de duração da pensão por morte termina. Afinal, não é sempre que o benefício é vitalício;
  5. Continuar atuando em atividades consideradas nocivas à saúde após o recebimento de aposentadoria especial;
  6. Em casos de constatação de fraude para a concessão ou manutenção do benefício;
  7. Acúmulo de pensões. Saiba que não é permitido receber dois benefícios dessa natureza ao mesmo tempo, portanto, um deles será cancelado.
você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More