A teoria da aprendizagem de Lev Vygotsky

Para o psicólogo russo, a cultura era muito mais do que meio em que estamos inseridos, é também o que forma nossa cognição.


Biografia

Lev Semyonovich Vygotskij, ou Vygotsky, (1896 – 1934) foi um psicólogo bielorrusso, autor da psicologia cultural-histórica. O pensador enfatizava o papel da linguagem e do processo histórico social no desenvolvimento intelectual do indivíduo.

Só foi descoberto pelos acadêmicos ocidentais muitos anos após sua morte, mas sua influência foi profunda no sentido de mudar a percepção hegemônica de que o aluno seria apenas o sujeito da aprendizagem.

Teoria de lev vygotsky

De acordo com o modelo que propôs, a interação da criança com o meio através do uso de signos (linguagem falada ou escrita) resultaria no desenvolvimento cognitivo. Isso colocou o aprendizado como uma experiência social e pôs a ênfase do ensino nas condições de vida do aluno e em suas interações sociais com o professor.

O papel do mestre, segundo Vygotsky, era interferir ao invés de simplesmente repassar o conhecimento, provocando assim o que conceituou como zonas de desenvolvimento proximal.

Essa ideia se refere ao estado abstrato de aprendizagem localizada entre o que a criança já sabe fazer sozinha e o que ela seria capaz de fazer com a intervenção de um adulto. Entre o conhecimento real e o potencial.

A internalização, memorização e a imitação das interações sociais, para Vygotsky, se daria pela observação da cultura pelo indivíduo. Há aí uma diferença crucial entre as formas de entendimento do ensino predominantes na época, porque esse modelo sugere que o sujeito do conhecimento não compreende diretamente os objetos diretamente, mas sim uma representação deles. A linguagem, a cultura, seria uma representação do mundo, uma mediação acessível àquele que aprende.

Contexto

Pesquisando o desenvolvimento cognitivo, o aprendizado e a linguagem na União Soviética, Vygotsky estava submetido a influências e demandas sócio-políticas. Nota-se uma tentativa de reorganização da psicologia sob o paradigma do materialismo marxista.

As ideias de coletividade, de plasticidade do homem face à cultura e do uso de instrumentos transformadores da natureza para moldar o próprio homem são congruentes com a mentalidade em que ele estava inserido.

Frases

  • “O saber que não vem da experiência não é realmente saber”
  • “Através dos outros, nos tornamos nós mesmos”
  • “Ao brincar, a criança assume papéis e aceita as regras próprias da brincadeira, executando, imaginariamente, tarefas para as quais ainda não está apta ou não sente como agradáveis na realidade”
  • “Para entender o que o outro diz, não basta entender suas palavras, mas também seu pensamento e suas motivações”
  • “A estrutura da língua que uma pessoa fala influencia a maneira com que esta pessoa percebe o universo”

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More